OFERTA FORMATIVA

Ref. 142T1 Inscrições abertas até 01-12-2021

Registo de acreditação: Registo 142 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-12-2021

Fim: 06-12-2021

Regime: Presencial

Local: ZOOM

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

Embora fosse introduzido um sistema de formação ou formação/progressão e criadas condições para que todos os professores tivessem acesso à formação para a generalidade dos professores não está interiorizada a ideia de formação permanente e a mesma está associada a exigências burocrático-administrativas de progressão na carreira e não a uma condição de melhoria efetiva do seu desempenho na escola. O impacto da formação sobre a aprendizagem dos alunos está fundamentalmente associado à transferência que os professores fazem da formação em que participaram para o seu desempenho na sala de aula, assim como o impacto da atualização de competências sobre o funcionamento geral da escola está fundamentalmente associado à transferência da formação. A propósito do impacto da formação, Caetano (2003) refere que a transferência da formação se traduz na aplicação dos conhecimentos e técnicas que os formandos aprenderam nas ações que frequentaram e que o mesmo se deve constituir como o fator mais importante a ter em consideração na avaliação da eficácia da própria formação, porque esta não se constitui como um fim em si própria, mas, sim, como um meio para melhorar o desempenho profissional dos docentes e, através dele, aumentar o sucesso escolar dos alunos e melhorar o funcionamento global da escola.

Conteúdos

• Conhecimento profissional docente • Formação de professores • O isomorfismo pedagógico • O perfil dos formadores


INSCREVER-ME

Ref. 143T1 Inscrições abertas até 08-12-2021

Registo de acreditação: Registo 143 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-12-2021

Fim: 13-12-2021

Regime: Presencial

Local: ZOOM

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

De acordo com Jesuíno (in Caetano, 2007), a avaliação da formação envolve uma multiplicidade de construtos – da personalidade às motivações, da aprendizagem aos processos de influência, das atitudes aos comportamentos, incluindo as variáveis macro contextuais tanto ao nível próximo das organizações como ao nível distal das culturas sociais. A avaliação do impacto da formação e a avaliação da transferência das aprendizagens são duas áreas específicas para as quais são necessários mais estudos, dado que se verifica uma ausência de teorias ou modelos devidamente concebidos e testados que possam ser aplicados Considerando que o Regime Jurídico de Formação Contínua de Professores/as (RJFCP), aprovado pelo Decreto-Lei n.º 22/2014, de 11 de Fevereiro, determina, no seu Artigo 14º, que a regulamentação para acreditação de formadores/as é da competência do Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC) considerando, ainda, a importância do papel central dos formadores/as no sistema de formação contínua, o aumento significativo das graduações de potenciais formadores/as, a melhoria significativa da formação e qualificação dos/as docentes, bem como as alterações ocorridas nos graus académicos e diplomas no Ensino Superior , o CCPFC entendeu rever o processo de acreditação dos formadores/as adequando-o à evolução do sistema educativo.

Conteúdos

• Estatuto de formador • Sistema Educativo • Experiências profissionais e pessoais • Mudança organizacional • Mudança profissional • Impacto


INSCREVER-ME

Ref. 155T1 Inscrições abertas até 10-12-2021

Registo de acreditação: 155

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 15-12-2021

Fim: 15-12-2021

Regime: e-learning

Local: None

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Razões

No âmbito do projecto Life Ilhas Barreira, que teve início em 2019, com o objectivo de avaliar a resiliência das Ilhas Barreira às alterações climáticas, o estado das populações de gaivota-de-audouin e de chilreta, e o impacto da pesca na pardela-balear. As Ilhas Barreira assumem um papel importante de refúgio para algumas destas aves marinhas, funcionando também como um importante local de nidificação e alimentação para outras espécies marinhas. Neste sentido, pretende-se desenvolver uma acção de curta duração, em modo online, por forma a divulgar estas espécies e habitats, promovendo um conhecimento activo e consciente da importância da sua preservação. Face à problemática da celeridade das alterações climáticas e da perda da biodiversidade, e considerando o uso indiscriminado de recursos naturais, a sensibilização ao nível da alteração de comportamentos junto dos jovens em idade escolar é urgente. Com esta acção pretende-se fornecer ferramentas práticas aos docentes, enquanto cidadãos e mediadores do saber junto dos alunos, que ajudem a compreender o impacto da atividade humana e a importância que a biodiversidade, local e global, desempenha.

Objetivos

Os principais objetivos desta acção são: - Fornecer conteúdos teóricos e sensibilizar para importância da Ria Formosa e seus ecossistemas, que permitam os docentes leccionar de forma autónoma; - Apresentar atividades práticas a desenvolver em contexto de sala de aula, como ferramenta de educação ambiental. - Contribuir para a melhoria da qualidade do processo ensino-aprendizagem, através da atualização dos docentes na área do ensino das ciências e da educação ambiental para a cidadania.


INSCREVER-ME

Ref. 170T1 Inscrições abertas até 17-12-2021

Registo de acreditação: DGAE/711/2021

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 20-12-2021

Fim: 28-12-2021

Regime: Presencial

Local: E.B 2/3 Dr João Lúcio

Formador

David Alexandre Rita Martins

Destinatários

Pessoal não docente

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Deste modo, os assistentes tem hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de competências relacionais a par das inerentes ao processo educacional. Por outro lado, exerce a sua função não docente numa Escola que se configura como um palco de interações relacionais onde coexistem diferentes formas de estar e de fazer. Esta diversidade cada vez mais vivida na escola nos seus diferentes contextos, sala de aula e espaços exteriores, e pelos seus diferentes atores da comunidade educativa, permite uma grande riqueza de experiências que é importante potenciar mas que pode simultaneamente ser geradora de situações de conflito. Com frequência verifica-se que estas situações são causadoras de um grande stress e desgaste emocional o que tira a energia e disponibilidade que seriam fundamentais. Pretende-se que, através da participação nesta oficina de formação, os formandos desenvolvam competências ao nível da comunicação, do relacionamento interpessoal e da gestão de conflitos numa perspetiva de autorreflexão pessoal e que, simultaneamente, sejam agentes desse mesmo desenvolvimento junto dos alunos. Para isso prevê-se a planificação de um conjunto de atividades concretas a aplicar em contexto de sala de aula.

Objetivos

No final da Acção de Formação, os destinatários foram capazes de: - Compreender os vários tipos de comunicação; - Conhecer os vários modelos teóricos subjacente à comunicação; - Reflectir criticamente sobre a comunicação; - Identificar as principais componentes e estratégias para ultrapassar conflitos; - Compreender os conceitos inerentes à Inclusão, nomeadamente Equidade e Igualdade; - Reflectir sobre as questões de sigilo e ética

Conteúdos

As sessões foram essencialmente teórico-práticas e práticas. Forma utilizados os métodos, expositivo, interrogativo e ativos, recorrendo a diferentes estratégias e técnicas pedagógicas: trabalho de grupo, debate, resolução de problemas, simulação e jogos pedagógicos. As questões foram abordadas com base nas situações concretas da prática docente, e foram tratadas com maior profundidade as mais pertinentes no quadro da vida do agrupamento TEIP, nomeadamente as que estão estritamente ligadas à organização do ambiente escolar, e à vivência no quotidiano. Estas sessões visaram a abordagem conceptual, em simultâneo com a procura do envolvimento motivacional dos professores na gestão do apoio tutorial especifico no seu ambiente escolar.

Bibliografia

CASTANYER, O. (2002).A Assertividade – expressão de uma auto-estima saudável.Coimbra: Tenacitas. CUNHA, P. (2001). Conflito e Negociação. Porto: Edições ASA Deutsch, M. (1949). A theory of cooperation and competition. Human Relations, 2, 129-152. Deutsch, M. (1962). Cooperation and trust: Some theoretical notes. In M. R. Jones (Ed.),Johnson, D. W. (1970). Social psychology of education. New York: Holt, Rinehart, & Winston. ESTRELA, M. T. (2002) Relação Pedagógica, Disciplina e Indisciplina na Sala de Aula. Porto: Porto Editora. FACHADA, M. O. (2006). Psicologia das Relações Interpessoais.Lisboa: Rumo. GOTMAN, J. & DECLAIRE, J. (1999). A Inteligência Emocional na Educação. Cascais: Editora Pergaminho.


INSCREVER-ME

Ref. 170T2 Inscrições abertas até 18-12-2021

Registo de acreditação: DGAE/711/2021

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 20-12-2021

Fim: 28-12-2021

Regime: Presencial

Local: E.B 2/3 António João Eusébio

Formador

David Alexandre Rita Martins

Destinatários

Pessoal não docente

Acreditado pelo

DGAE - Direção-Geral da Administração Escolar

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O papel do pessoal não docente, tradicionalmente confinado ao papel logístico para o processo educativo possa acontecer, teve de evoluir. Deste modo, os assistentes tem hoje de ser um gestor dos espaços exteriores de uma escola, um organizador, detentor de um conjunto de competências relacionais a par das inerentes ao processo educacional. Por outro lado, exerce a sua função não docente numa Escola que se configura como um palco de interações relacionais onde coexistem diferentes formas de estar e de fazer. Esta diversidade cada vez mais vivida na escola nos seus diferentes contextos, sala de aula e espaços exteriores, e pelos seus diferentes atores da comunidade educativa, permite uma grande riqueza de experiências que é importante potenciar mas que pode simultaneamente ser geradora de situações de conflito. Com frequência verifica-se que estas situações são causadoras de um grande stress e desgaste emocional o que tira a energia e disponibilidade que seriam fundamentais. Pretende-se que, através da participação nesta oficina de formação, os formandos desenvolvam competências ao nível da comunicação, do relacionamento interpessoal e da gestão de conflitos numa perspetiva de autorreflexão pessoal e que, simultaneamente, sejam agentes desse mesmo desenvolvimento junto dos alunos. Para isso prevê-se a planificação de um conjunto de atividades concretas a aplicar em contexto de sala de aula.

Objetivos

No final da Acção de Formação, os destinatários foram capazes de: - Compreender os vários tipos de comunicação; - Conhecer os vários modelos teóricos subjacente à comunicação; - Reflectir criticamente sobre a comunicação; - Identificar as principais componentes e estratégias para ultrapassar conflitos; - Compreender os conceitos inerentes à Inclusão, nomeadamente Equidade e Igualdade; - Reflectir sobre as questões de sigilo e ética

Conteúdos

As sessões foram essencialmente teórico-práticas e práticas. Forma utilizados os métodos, expositivo, interrogativo e ativos, recorrendo a diferentes estratégias e técnicas pedagógicas: trabalho de grupo, debate, resolução de problemas, simulação e jogos pedagógicos. As questões foram abordadas com base nas situações concretas da prática docente, e foram tratadas com maior profundidade as mais pertinentes no quadro da vida do agrupamento TEIP, nomeadamente as que estão estritamente ligadas à organização do ambiente escolar, e à vivência no quotidiano. Estas sessões visaram a abordagem conceptual, em simultâneo com a procura do envolvimento motivacional dos professores na gestão do apoio tutorial especifico no seu ambiente escolar.

Bibliografia

CASTANYER, O. (2002).A Assertividade – expressão de uma auto-estima saudável.Coimbra: Tenacitas. CUNHA, P. (2001). Conflito e Negociação. Porto: Edições ASA Deutsch, M. (1949). A theory of cooperation and competition. Human Relations, 2, 129-152. Deutsch, M. (1962). Cooperation and trust: Some theoretical notes. In M. R. Jones (Ed.),Johnson, D. W. (1970). Social psychology of education. New York: Holt, Rinehart, & Winston. ESTRELA, M. T. (2002) Relação Pedagógica, Disciplina e Indisciplina na Sala de Aula. Porto: Porto Editora. FACHADA, M. O. (2006). Psicologia das Relações Interpessoais.Lisboa: Rumo. GOTMAN, J. & DECLAIRE, J. (1999). A Inteligência Emocional na Educação. Cascais: Editora Pergaminho.


INSCREVER-ME

Ref. 89T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111141/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 17-11-2021

Fim: 02-02-2022

Regime: e-learning

Local: zoom

Formador

Sílvia Cristina de Sousa Simões Pinto Roda Couvaneiro

Destinatários

Educadores de Infância;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;.Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância;.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

Considera-se fundamental no PTD a integração e capacitação digital dos educadores de infância nas suas práticas pedagógicas. Esta capacitação representa uma forte aposta no processo de valorização e no desenvolvimento profissional dos docentes no domínio da literacia digital e das competências digitais, no sentido de os dotar das competências necessárias à integração transversal, de modo a que estas se afirmem como facilitadoras das práticas profissionais e pedagógicas e, simultaneamente, promotoras de inovação no processo de ensino e de aprendizagem. O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores é o referencial que dá suporte a este plano, contribuindo para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional.

Objetivos

Pretende-se apoiar os educadores na promoção de estratégias e de ações integradoras do digital que permitam melhorar a qualidade do trabalho realizado. São objetivos específicos da oficina: Conceber, selecionar e partilhar recursos digitais no âmbito da educação de infância; Integrar o digital nas propostas educativas, numa perspetiva da articulação plena das aprendizagens; Planificar, avaliar e comunicar com recurso ao digital. Capacitar os docentes da EPE para a promoção da utilização crítica e responsável de diferentes suportes digitais nas atividades do quotidiano das crianças.

Conteúdos

1. Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 2. Exploração de estratégias de promoção do uso pedagógico de tecnologias digitais. 3. Exploração, seleção e adequação de Recursos Educativos Digitais (RED) ao contexto de aprendizagem. 4. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Exploração de recursos digitais de apoio ao planeamento e à avaliação das aprendizagens. 6. Planificação de atividades, projetos e outras metodologias com recurso às tecnologias digitais. 7. Utilização de estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da cidadania digital das crianças. 8. Apresentação e partilha das atividades desenvolvidas pelos formandos na oficina. 9. Reflexão e debate sobre as atividades apresentadas e análise dos resultados obtidos pela sua implementação. 10. Avaliação e conclusões.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas: à exploração, reflexão e articulação das OCEPE com a integração dos ambientes digitais nas aprendizagens das crianças; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na educação pré-escolar, que promovam o desenvolvimento das CD dos docentes; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados das atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem, tendo por base as OCEPE, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://ec.europa.eu/education/sites/education/files/document-library-docs/deap-swd-sept2020_en.pdf Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Kampylis, P., Punie, Y. & Devine, J. (2015); Promoting Effective Digital-Age Learning - A European Framework for Digitally- Competent Educational Organisations. Disponível: http://publications.jrc.ec.europa.eu/repository/bitstream/JRC98209/jrc98209_r_digcomporg_final.pdf Lopes da Silva, I., Marques, L., Mata, L. e Rosa, M. (2016). Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar. Lisboa: ME/DGE. Disponível em: http://www.dge.mec.pt/ocepe/sites/default/files/Orientacoes_Curriculares.pdf

Anexo

20210405111904190.pdf

Observações

Prioridades – Educadores do CFAE Ria Formosa

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 17-11-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 18:30 2:00 Online síncrona

Ref. 127T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/110865/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-11-2021

Fim: 14-12-2021

Regime: e-learning

Local: Google meet

Formador

Adelina Moura

Destinatários

Educadores de Infância; Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 100, 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Razões

A OCDE incentiva a repensar a educação numa perspetiva de mudança e a necessidade de continuar a garantir uma educação de qualidade. Para enfrentar os desafios contemporâneos é preciso uma abordagem holística que responda às necessidades de aprendizagem, problemas sociais e emocionais dos alunos e seja uma oportunidade para experimentar e imaginar novos modelos de educação e novas maneiras de conduzir o processo educativo presencial e on-line. Sabemos como a formação contínua de professores é um elemento chave para o êxito do sistema educativo. Vivemos numa sociedade altamente informatizada, por isso há necessidade de investimento na formação docente direcionada para as literacias digitais e integração pedagógica da tecnologia. Com esta formação pretendemos oferecer oportunidades para fomentar nos participantes o desenvolvimento profissional e aproximá-los de metodologias emergentes para trabalho interdisciplinar e inovação pedagógica. Serão apresentados projetos de aprendizagem para ambientes colaborativos e aplicáveis a diferentes modalidades, facilitadores da transformação digital da educação. O PNL2027 apoia e fomenta esta formação, que se alinha com as suas prioridades de capacitação para a leitura, a escrita e as literacias digitais, enquanto base transversal de competências comum a todas as áreas do conhecimento.

Objetivos

Melhorar a formação dos participantes através da conceção de projetos de aprendizagem para trabalho interdisciplinar ou por áreas; • Fomentar as competências digitais e metodológicas dos participantes; • Promover dinâmicas de reflexão através de análises críticas de práticas educacionais e desenho de ações educativas inovadoras; • Favorecer a utilização crítica das TIC como ferramentas transversais ao currículo; • Interagir com outros docentes através da construção de uma comunidade de prática em torno das literacias digitais; • Fomentar a leitura do currículo partindo da lógica da ação e não apenas do conteúdo; • Divulgar o trabalho dos participantes e das suas instituições no Website e nas redes sociais do PNL2027.

Conteúdos

Módulo 1: Mobile Learning: desafios e oportunidades (5h síncronas + 1h assíncrona para reflexão e interação em Fórum) Metodologia - Utilização do método expositivo na apresentação da estrutura dos conteúdos Módulo 2: Aprendizagem Baseada em Projetos e/ou Problemas: benefícios e recursos (4h síncronas + 2 assíncronas para conceber e estruturar uma Webquest) Metodologia: Discussão e debate sobre as principais diferenças e desafios das abordagens metodológicas emergentes Módulo 3: Aprendizagem Baseada em Jogos e Gamificação (4h síncronas + 2h assíncronas para experimentar e melhorar uma atividade gamificada) Metodologia: Intervenção permanente dos participantes, com questões pertinentes relativas às matérias teóricas ou práticas Módulo 4: Aprendizagem Invertida para aumentar o envolvimento dos alunos (4h síncronas + 3h assíncronas para realizar atividades práticas (vídeo e áudio) e redigir relatório crítico) Metodologia: Utilização do método interrogativo na avaliação de questões/problemas e troca de experiências e construção de saberes teórico-práticos em grupo

Metodologias

A ação tem 25 horas (17h síncronas e 8h assíncronas). Sessões síncronas: Apresentação dos ambientes de apoio; Exploração dos conteúdos da ação; Análise/discussão/reflexão dos recursos criados e das estratégias e metodologias implementadas e avaliação dos resultados. Sessões assíncronas: M1. Realizar as leituras sugeridas, refletir sobre elas e partilhá-las nos fóruns criados; (1h) M2. Planificar atividade e construir conteúdos pedagógico-didáticos em formatos variados; (2h) M3. Experimentar as atividades planificadas e construídas; (2h) M4. Avaliar e reformular as atividades criadas e refletir sobre possível melhoria; (3h) A participação nas sessões síncronas será por videoconferência na plataforma Google Meet, o trabalho assíncrono de debate e criação de recursos é nas plataformas (Edmodo e Moodle) e com apoio à distância. As reflexões serão feitas em grande grupo. A avaliação incide sobre a participação nas sessões, nos fóruns e trabalho final.

Avaliação

Cada formando terá de elaborar um Diário de Aprendizagem com todos os recursos produzidos e um documento escrito individual sobre a ação, com opinião crítica sobre o valor da formação e a aplicação das aprendizagens em sala de aula. A avaliação final será contínua baseada nos seguintes itens gerais: - Participação nas sessões síncronas (atitudes, qualidade das intervenções e contributos) e sessões assíncronas reflexões nos fóruns e conceção de recursos (30%); - Diário de Aprendizagem e recursos pedagógicos produzidos e aplicação dos conteúdos (50%); - Relatório de reflexão crítica sobre a própria dinâmica de participação na formação (20%).

Modelo

A avaliação traduz-se numa classificação final quantitativa, na escala de 1 a 10, expressa através do referencial de menções qualitativas previstas na legislação em vigor. A aprovação no curso dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas síncronas e assíncronas da ação.

Bibliografia

Many, E., Guimarães, S. (2006). A Metodologia de Trabalho de Projecto. Areal Editores. Mattar, J. (2017). Metodologias ativas: para uma educação presencial, blended e a distância. São Paulo: Artesanato Educacional. Moura A. (2019). Estratégias de gamificação para envolver os alunos na aprendizagem de obras literárias. In Dias, Paulo; Moreira, Darlinda; Quintas-Mendes, António (Coord.), Inovar para a qualidade na educação digital. Lisboa: Universidade Aberta, pp. 63-76. Shengquan, Y., Mohamed, A., Avgoustos, T. (2017). Mobile and Ubiquitous Learning: An International Handbook. Singapore: Springer. Tourón, J., Santiago, R. (2015). El modelo Flipped Learning y el desarrollo del talento en la escuela. Revista de Educación, 368, pp. 196-231.

Anexo

20210810101914569.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-11-2021 (Terça-feira) 17:30 - 21:00 3:30 Online síncrona

Ref. 161T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113111/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 15-11-2021

Fim: 31-01-2022

Regime: e-learning

Local: ON LINE

Formador

Maria Lucília Nogueira

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ MILLAGE

Razões

Pretende-se explorar a app MILAGE APRENDER+ para dispositivos móveis que visa melhorar o desempenho dos alunos, estendendo o ambiente de aprendizagem da sala de aula tradicional para uma sala de aula virtual, num sistema de aprendizagem misto (blended-learning), para manter os alunos motivados para aprenderem pela exploração motivadora de ferramentas suportadas pelas TIC. A app inclui um esquema de autoavaliação e de avaliação pelos pares que visa estimular o trabalho autónomo do aluno, a aprendizagem ativa e a avaliação formativa. Será também explorada a aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES que permite que os docentes monitorizem todo o desempenho dos seus alunos na aplicação.

Objetivos

Refletir sobre a integração do blended learning e da estratégia de gamificação nas práticas pedagógicas. Explorar as apps MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Incentivar os docentes a promoverem a motivação dos alunos para o estudo, para a aprendizagem autónoma e para a aprendizagem ativa, e a tirarem partido das TIC na aprendizagem. Promover a autoavaliação, a avaliação formativa, a avaliação por pares e a diferenciação pedagógica. Estimular a inclusão do blended learning nas práticas pedagógicas

Conteúdos

Módulo 1: A aprendizagem móvel e o papel da autonomia na promoção do estudo e das aprendizagens (1h online síncrona + 1h assíncrona). Apresentação do formador, dos formandos e do curso de formação: objetivos, conteúdos, avaliação e cronograma. Aprendizagens ativas com a plataforma MILAGE APRENDER+ Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ e registo dos formandos na aplicação. Módulo 2: Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+ (1h30 online síncronas + 1h assíncrona). Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+. Inscrição na turma. Ambiente de trabalho da app MILAGE APRENDER+. Exploração da aplicação na vertente do aluno. Resolução de uma ficha Avaliação formativa, autoavaliação e avaliação dos pares. Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Elaboração de um portefólio individual da formação com recurso a uma ferramenta digital, nomeadamente o Padlet. Módulo 3: Exploração da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES (1h30 online síncronas + 6h assíncronas). Exploração da plataforma MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Criação de turmas na aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Configurações da aplicação: Aderir a uma disciplina, aderir a um grupo/turma, criar um grupo/turma, consultar fichas de trabalho disponíveis na plataforma, consultar as questões presentes nas fichas de trabalho, aceder aos alunos das turmas e consultar o e-portefólio dos alunos; Elaboração de um plano e implementação da app MILAGE APRENDER+ no contexto de trabalho de cada formando (“Plano de atividade de aprendizagem”) num quadro de gestão do currículo. Implementação do Plano de atividade delineado. Módulo 4: - Apresentação, discussão e reflexão sobre o trabalho realizado durante a formação. Avaliação da ação, orientações para elaborar o relatório individual de reflexão crítica. (2h online síncronas + 1h assíncrona).

Metodologias

A ação desenrolar-se-á ao longo de um período letivo, repartindo-se em 4 sessões online síncronas e 4 sessões online assíncronas intercaladas, perfazendo um total de 15 horas. Sessões online síncronas, realizadas em videoconferência, onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Sessões assíncronas nas quais, sob a orientação do formador, os formandos implementam a aplicação MILAGE APRENDER+ com os seus alunos, num quadro de gestão do currículo, realizam as tarefas propostas nas sessões síncronas, aprofundam os temas abordados e as funcionalidades das aplicações MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES

Avaliação

Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo do processo de formação, tendo em conta o seu envolvimento, empenho e capacidade crítica, nomeadamente através de trabalhos solicitados destacando-se o processo de implementação da aplicação MILAGE APRENDER+ nos contextos profissionais dos formandos usando os recursos didáticos da disciplina na plataforma MILAGE APRENDER+. No final da formação os formandos deverão realizar um trabalho individual que consistirá num relatório reflexivo sobre o trabalho empreendido e as suas implicações ao nível do desenvolvimento pessoal e profissional, nomeadamente no desenvolvimento de competências digitais e de resolução de problemas, na aquisição dos conhecimentos, na eficácia da gestão do currículo e melhoria da sua prática letiva. Os parâmetros e critérios a utilizar são: participação nas sessões síncronas (10%), implementação do plano de atividade de aprendizagem (50%), e portefólio da formação (20%), relatório de reflexão crítica (20%)

Bibliografia

formative proposal. Sisyphus Journal of Education, 7(1), pp. 46-61. doi:DOI: https://doi.org/10.25749/sis.15364 Leptokaridou, E. T., Vlachopoulos, S. P., and Papaioannou, A.G. (2016). Experimental longitudinal test of the influence of autonomy-supportive teaching on motivation for participation in elementary school physical education. Educational Psychology, 36(7), 1138-1159. Reeve, J. (2006). Teachers as facilitators: What autonomy-supportive teachers do and why their students benefit. The Elementary School Journal, 106, 225236 Sanches, L. L. (2017). As potencialidades das TIC no combate ao insucesso e abandono escolar no ensino básico (Dissertação de Mestrado). Lisboa: Instituto de Educação - Universidade de Lisboa. Obtido de http://hdl.handle.net/10451/31558 Wang, J. C. K., Ng, B. L., Liu, W. C., and Ryan, R. M. (2016). Can being autonomy-supportive in teaching improve students self-regulation and performance?. In W. C. Liu, J. C. K. Wang, at R. M. Ryan (Eds.), Building Autonomous Learners (pp. 227-243). Singapore: Springer.

Anexo

Capturar.JPG


Ref. 161T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113111/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 10-11-2021

Fim: 02-02-2022

Regime: e-learning

Local: ON LINE

Formador

Sónia Lara da Silva Almeida

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ MILLAGE

Razões

Pretende-se explorar a app MILAGE APRENDER+ para dispositivos móveis que visa melhorar o desempenho dos alunos, estendendo o ambiente de aprendizagem da sala de aula tradicional para uma sala de aula virtual, num sistema de aprendizagem misto (blended-learning), para manter os alunos motivados para aprenderem pela exploração motivadora de ferramentas suportadas pelas TIC. A app inclui um esquema de autoavaliação e de avaliação pelos pares que visa estimular o trabalho autónomo do aluno, a aprendizagem ativa e a avaliação formativa. Será também explorada a aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES que permite que os docentes monitorizem todo o desempenho dos seus alunos na aplicação.

Objetivos

Refletir sobre a integração do blended learning e da estratégia de gamificação nas práticas pedagógicas. Explorar as apps MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Incentivar os docentes a promoverem a motivação dos alunos para o estudo, para a aprendizagem autónoma e para a aprendizagem ativa, e a tirarem partido das TIC na aprendizagem. Promover a autoavaliação, a avaliação formativa, a avaliação por pares e a diferenciação pedagógica. Estimular a inclusão do blended learning nas práticas pedagógicas

Conteúdos

Módulo 1: A aprendizagem móvel e o papel da autonomia na promoção do estudo e das aprendizagens (1h online síncrona + 1h assíncrona). Apresentação do formador, dos formandos e do curso de formação: objetivos, conteúdos, avaliação e cronograma. Aprendizagens ativas com a plataforma MILAGE APRENDER+ Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ e registo dos formandos na aplicação. Módulo 2: Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+ (1h30 online síncronas + 1h assíncrona). Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+. Inscrição na turma. Ambiente de trabalho da app MILAGE APRENDER+. Exploração da aplicação na vertente do aluno. Resolução de uma ficha Avaliação formativa, autoavaliação e avaliação dos pares. Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Elaboração de um portefólio individual da formação com recurso a uma ferramenta digital, nomeadamente o Padlet. Módulo 3: Exploração da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES (1h30 online síncronas + 6h assíncronas). Exploração da plataforma MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Criação de turmas na aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Configurações da aplicação: Aderir a uma disciplina, aderir a um grupo/turma, criar um grupo/turma, consultar fichas de trabalho disponíveis na plataforma, consultar as questões presentes nas fichas de trabalho, aceder aos alunos das turmas e consultar o e-portefólio dos alunos; Elaboração de um plano e implementação da app MILAGE APRENDER+ no contexto de trabalho de cada formando (“Plano de atividade de aprendizagem”) num quadro de gestão do currículo. Implementação do Plano de atividade delineado. Módulo 4: - Apresentação, discussão e reflexão sobre o trabalho realizado durante a formação. Avaliação da ação, orientações para elaborar o relatório individual de reflexão crítica. (2h online síncronas + 1h assíncrona).

Metodologias

A ação desenrolar-se-á ao longo de um período letivo, repartindo-se em 4 sessões online síncronas e 4 sessões online assíncronas intercaladas, perfazendo um total de 15 horas. Sessões online síncronas, realizadas em videoconferência, onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Sessões assíncronas nas quais, sob a orientação do formador, os formandos implementam a aplicação MILAGE APRENDER+ com os seus alunos, num quadro de gestão do currículo, realizam as tarefas propostas nas sessões síncronas, aprofundam os temas abordados e as funcionalidades das aplicações MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES

Avaliação

Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo do processo de formação, tendo em conta o seu envolvimento, empenho e capacidade crítica, nomeadamente através de trabalhos solicitados destacando-se o processo de implementação da aplicação MILAGE APRENDER+ nos contextos profissionais dos formandos usando os recursos didáticos da disciplina na plataforma MILAGE APRENDER+. No final da formação os formandos deverão realizar um trabalho individual que consistirá num relatório reflexivo sobre o trabalho empreendido e as suas implicações ao nível do desenvolvimento pessoal e profissional, nomeadamente no desenvolvimento de competências digitais e de resolução de problemas, na aquisição dos conhecimentos, na eficácia da gestão do currículo e melhoria da sua prática letiva. Os parâmetros e critérios a utilizar são: participação nas sessões síncronas (10%), implementação do plano de atividade de aprendizagem (50%), e portefólio da formação (20%), relatório de reflexão crítica (20%)

Bibliografia

formative proposal. Sisyphus Journal of Education, 7(1), pp. 46-61. doi:DOI: https://doi.org/10.25749/sis.15364 Leptokaridou, E. T., Vlachopoulos, S. P., and Papaioannou, A.G. (2016). Experimental longitudinal test of the influence of autonomy-supportive teaching on motivation for participation in elementary school physical education. Educational Psychology, 36(7), 1138-1159. Reeve, J. (2006). Teachers as facilitators: What autonomy-supportive teachers do and why their students benefit. The Elementary School Journal, 106, 225236 Sanches, L. L. (2017). As potencialidades das TIC no combate ao insucesso e abandono escolar no ensino básico (Dissertação de Mestrado). Lisboa: Instituto de Educação - Universidade de Lisboa. Obtido de http://hdl.handle.net/10451/31558 Wang, J. C. K., Ng, B. L., Liu, W. C., and Ryan, R. M. (2016). Can being autonomy-supportive in teaching improve students self-regulation and performance?. In W. C. Liu, J. C. K. Wang, at R. M. Ryan (Eds.), Building Autonomous Learners (pp. 227-243). Singapore: Springer.

Anexo

Capturar.JPG


Ref. 161T3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113111/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 10-11-2021

Fim: 02-02-2022

Regime: e-learning

Local: on line

Formador

Lúcia Patrícia Rodrigues Palma

Mauro Jorge Guerreiro Figueiredo

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ MILLAGE

Razões

Pretende-se explorar a app MILAGE APRENDER+ para dispositivos móveis que visa melhorar o desempenho dos alunos, estendendo o ambiente de aprendizagem da sala de aula tradicional para uma sala de aula virtual, num sistema de aprendizagem misto (blended-learning), para manter os alunos motivados para aprenderem pela exploração motivadora de ferramentas suportadas pelas TIC. A app inclui um esquema de autoavaliação e de avaliação pelos pares que visa estimular o trabalho autónomo do aluno, a aprendizagem ativa e a avaliação formativa. Será também explorada a aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES que permite que os docentes monitorizem todo o desempenho dos seus alunos na aplicação.

Objetivos

Refletir sobre a integração do blended learning e da estratégia de gamificação nas práticas pedagógicas. Explorar as apps MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Incentivar os docentes a promoverem a motivação dos alunos para o estudo, para a aprendizagem autónoma e para a aprendizagem ativa, e a tirarem partido das TIC na aprendizagem. Promover a autoavaliação, a avaliação formativa, a avaliação por pares e a diferenciação pedagógica. Estimular a inclusão do blended learning nas práticas pedagógicas

Conteúdos

Módulo 1: A aprendizagem móvel e o papel da autonomia na promoção do estudo e das aprendizagens (1h online síncrona + 1h assíncrona). Apresentação do formador, dos formandos e do curso de formação: objetivos, conteúdos, avaliação e cronograma. Aprendizagens ativas com a plataforma MILAGE APRENDER+ Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ e registo dos formandos na aplicação. Módulo 2: Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+ (1h30 online síncronas + 1h assíncrona). Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+. Inscrição na turma. Ambiente de trabalho da app MILAGE APRENDER+. Exploração da aplicação na vertente do aluno. Resolução de uma ficha Avaliação formativa, autoavaliação e avaliação dos pares. Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Elaboração de um portefólio individual da formação com recurso a uma ferramenta digital, nomeadamente o Padlet. Módulo 3: Exploração da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES (1h30 online síncronas + 6h assíncronas). Exploração da plataforma MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Criação de turmas na aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Configurações da aplicação: Aderir a uma disciplina, aderir a um grupo/turma, criar um grupo/turma, consultar fichas de trabalho disponíveis na plataforma, consultar as questões presentes nas fichas de trabalho, aceder aos alunos das turmas e consultar o e-portefólio dos alunos; Elaboração de um plano e implementação da app MILAGE APRENDER+ no contexto de trabalho de cada formando (“Plano de atividade de aprendizagem”) num quadro de gestão do currículo. Implementação do Plano de atividade delineado. Módulo 4: - Apresentação, discussão e reflexão sobre o trabalho realizado durante a formação. Avaliação da ação, orientações para elaborar o relatório individual de reflexão crítica. (2h online síncronas + 1h assíncrona).

Metodologias

A ação desenrolar-se-á ao longo de um período letivo, repartindo-se em 4 sessões online síncronas e 4 sessões online assíncronas intercaladas, perfazendo um total de 15 horas. Sessões online síncronas, realizadas em videoconferência, onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Sessões assíncronas nas quais, sob a orientação do formador, os formandos implementam a aplicação MILAGE APRENDER+ com os seus alunos, num quadro de gestão do currículo, realizam as tarefas propostas nas sessões síncronas, aprofundam os temas abordados e as funcionalidades das aplicações MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES

Avaliação

Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo do processo de formação, tendo em conta o seu envolvimento, empenho e capacidade crítica, nomeadamente através de trabalhos solicitados destacando-se o processo de implementação da aplicação MILAGE APRENDER+ nos contextos profissionais dos formandos usando os recursos didáticos da disciplina na plataforma MILAGE APRENDER+. No final da formação os formandos deverão realizar um trabalho individual que consistirá num relatório reflexivo sobre o trabalho empreendido e as suas implicações ao nível do desenvolvimento pessoal e profissional, nomeadamente no desenvolvimento de competências digitais e de resolução de problemas, na aquisição dos conhecimentos, na eficácia da gestão do currículo e melhoria da sua prática letiva. Os parâmetros e critérios a utilizar são: participação nas sessões síncronas (10%), implementação do plano de atividade de aprendizagem (50%), e portefólio da formação (20%), relatório de reflexão crítica (20%)

Bibliografia

formative proposal. Sisyphus Journal of Education, 7(1), pp. 46-61. doi:DOI: https://doi.org/10.25749/sis.15364 Leptokaridou, E. T., Vlachopoulos, S. P., and Papaioannou, A.G. (2016). Experimental longitudinal test of the influence of autonomy-supportive teaching on motivation for participation in elementary school physical education. Educational Psychology, 36(7), 1138-1159. Reeve, J. (2006). Teachers as facilitators: What autonomy-supportive teachers do and why their students benefit. The Elementary School Journal, 106, 225236 Sanches, L. L. (2017). As potencialidades das TIC no combate ao insucesso e abandono escolar no ensino básico (Dissertação de Mestrado). Lisboa: Instituto de Educação - Universidade de Lisboa. Obtido de http://hdl.handle.net/10451/31558 Wang, J. C. K., Ng, B. L., Liu, W. C., and Ryan, R. M. (2016). Can being autonomy-supportive in teaching improve students self-regulation and performance?. In W. C. Liu, J. C. K. Wang, at R. M. Ryan (Eds.), Building Autonomous Learners (pp. 227-243). Singapore: Springer.

Anexo

Capturar.JPG

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-11-2021 (Quinta-feira) 17:30 - 18:30 1:00 Presencial
2 17-11-2021 (Quarta-feira) 17:30 - 19:00 1:30 Presencial

Ref. 161T4 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-113111/21

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 10-11-2021

Fim: 07-02-2022

Regime: e-learning

Local: on line

Formador

Sílvia do Rosário Zuzarte Machado

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância e Professores dos Ensinos Básico e Secundário. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ MILLAGE

Razões

Pretende-se explorar a app MILAGE APRENDER+ para dispositivos móveis que visa melhorar o desempenho dos alunos, estendendo o ambiente de aprendizagem da sala de aula tradicional para uma sala de aula virtual, num sistema de aprendizagem misto (blended-learning), para manter os alunos motivados para aprenderem pela exploração motivadora de ferramentas suportadas pelas TIC. A app inclui um esquema de autoavaliação e de avaliação pelos pares que visa estimular o trabalho autónomo do aluno, a aprendizagem ativa e a avaliação formativa. Será também explorada a aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES que permite que os docentes monitorizem todo o desempenho dos seus alunos na aplicação.

Objetivos

Refletir sobre a integração do blended learning e da estratégia de gamificação nas práticas pedagógicas. Explorar as apps MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Incentivar os docentes a promoverem a motivação dos alunos para o estudo, para a aprendizagem autónoma e para a aprendizagem ativa, e a tirarem partido das TIC na aprendizagem. Promover a autoavaliação, a avaliação formativa, a avaliação por pares e a diferenciação pedagógica. Estimular a inclusão do blended learning nas práticas pedagógicas

Conteúdos

Módulo 1: A aprendizagem móvel e o papel da autonomia na promoção do estudo e das aprendizagens (1h online síncrona + 1h assíncrona). Apresentação do formador, dos formandos e do curso de formação: objetivos, conteúdos, avaliação e cronograma. Aprendizagens ativas com a plataforma MILAGE APRENDER+ Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ e registo dos formandos na aplicação. Módulo 2: Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+ (1h30 online síncronas + 1h assíncrona). Introdução à plataforma MILAGE APRENDER+ pela exploração da app MILAGE APRENDER+. Inscrição na turma. Ambiente de trabalho da app MILAGE APRENDER+. Exploração da aplicação na vertente do aluno. Resolução de uma ficha Avaliação formativa, autoavaliação e avaliação dos pares. Instalação da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Elaboração de um portefólio individual da formação com recurso a uma ferramenta digital, nomeadamente o Padlet. Módulo 3: Exploração da aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES (1h30 online síncronas + 6h assíncronas). Exploração da plataforma MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Criação de turmas na aplicação MILAGE APRENDER+ PROFESSORES. Configurações da aplicação: Aderir a uma disciplina, aderir a um grupo/turma, criar um grupo/turma, consultar fichas de trabalho disponíveis na plataforma, consultar as questões presentes nas fichas de trabalho, aceder aos alunos das turmas e consultar o e-portefólio dos alunos; Elaboração de um plano e implementação da app MILAGE APRENDER+ no contexto de trabalho de cada formando (“Plano de atividade de aprendizagem”) num quadro de gestão do currículo. Implementação do Plano de atividade delineado. Módulo 4: - Apresentação, discussão e reflexão sobre o trabalho realizado durante a formação. Avaliação da ação, orientações para elaborar o relatório individual de reflexão crítica. (2h online síncronas + 1h assíncrona).

Metodologias

A ação desenrolar-se-á ao longo de um período letivo, repartindo-se em 4 sessões online síncronas e 4 sessões online assíncronas intercaladas, perfazendo um total de 15 horas. Sessões online síncronas, realizadas em videoconferência, onde serão apresentados os conteúdos de referência através de: - uma componente mais teórica que adotará uma metodologia mais expositiva, centrada na transmissão de conteúdos, e uma metodologia demonstrativa e interrogativa, assumindo uma abordagem dialógica e de interação entre formador e formandos; - uma componente prática que irá privilegiar uma dinâmica ativa, centrada na simulação e metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Sessões assíncronas nas quais, sob a orientação do formador, os formandos implementam a aplicação MILAGE APRENDER+ com os seus alunos, num quadro de gestão do currículo, realizam as tarefas propostas nas sessões síncronas, aprofundam os temas abordados e as funcionalidades das aplicações MILAGE APRENDER+ e MILAGE APRENDER+ PROFESSORES

Avaliação

Os formandos serão avaliados de forma contínua, ao longo do processo de formação, tendo em conta o seu envolvimento, empenho e capacidade crítica, nomeadamente através de trabalhos solicitados destacando-se o processo de implementação da aplicação MILAGE APRENDER+ nos contextos profissionais dos formandos usando os recursos didáticos da disciplina na plataforma MILAGE APRENDER+. No final da formação os formandos deverão realizar um trabalho individual que consistirá num relatório reflexivo sobre o trabalho empreendido e as suas implicações ao nível do desenvolvimento pessoal e profissional, nomeadamente no desenvolvimento de competências digitais e de resolução de problemas, na aquisição dos conhecimentos, na eficácia da gestão do currículo e melhoria da sua prática letiva. Os parâmetros e critérios a utilizar são: participação nas sessões síncronas (10%), implementação do plano de atividade de aprendizagem (50%), e portefólio da formação (20%), relatório de reflexão crítica (20%)

Bibliografia

formative proposal. Sisyphus Journal of Education, 7(1), pp. 46-61. doi:DOI: https://doi.org/10.25749/sis.15364 Leptokaridou, E. T., Vlachopoulos, S. P., and Papaioannou, A.G. (2016). Experimental longitudinal test of the influence of autonomy-supportive teaching on motivation for participation in elementary school physical education. Educational Psychology, 36(7), 1138-1159. Reeve, J. (2006). Teachers as facilitators: What autonomy-supportive teachers do and why their students benefit. The Elementary School Journal, 106, 225236 Sanches, L. L. (2017). As potencialidades das TIC no combate ao insucesso e abandono escolar no ensino básico (Dissertação de Mestrado). Lisboa: Instituto de Educação - Universidade de Lisboa. Obtido de http://hdl.handle.net/10451/31558 Wang, J. C. K., Ng, B. L., Liu, W. C., and Ryan, R. M. (2016). Can being autonomy-supportive in teaching improve students self-regulation and performance?. In W. C. Liu, J. C. K. Wang, at R. M. Ryan (Eds.), Building Autonomous Learners (pp. 227-243). Singapore: Springer.

Anexo

Capturar.JPG

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 10-11-2021 (Quarta-feira) 18:30 - 19:30 1:00 Online síncrona
2 17-11-2021 (Quarta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Online síncrona
3 24-11-2021 (Quarta-feira) 18:30 - 20:00 1:30 Online síncrona

Ref. 136T2 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 04-11-2021

Fim: 21-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 04-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 11-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 18-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 25-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 02-12-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 09-12-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 16-12-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 21-12-2021 (Terça-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

163

Ref. 136T7 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 04-11-2021

Fim: 16-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Jorge Manuel Carrasquinho Vieira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf


177

Ref. 129T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-111314/21

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 03-11-2021

Fim: 16-02-2022

Regime: Presencial

Local: Escolas Secundária João de Deus - Faro

Formador

Cláudia Herdeiro Cavaco Cardoso

Maria João de Magalhães Seruca de Oliveira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

A implementação de um sistema de avaliação pedagógica é fundamental para melhorar a qualidade do ensino e aprendizagem e criar condições para uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no sucesso escolar. Para isso, é fundamental clarificar, a priori, o que é importante aprender e quais os critérios de sucesso. Nesse sentido, urge promover uma cultura de avaliação colaborativa, com a criação de rubricas para avaliar competências. Em avaliação, o feedback tem um papel crucial para que professores, alunos e pais percebam claramente o que se pretende alcançar, em que ponto da aprendizagem se encontram os alunos e o que ainda falta para lá chegar. Uma ferramenta bem construída em que todos fiquem informados sobre as características e qualidades que um trabalho/tarefa deve apresentar, permite articular o ensino com a aprendizagem e a avaliação. As rubricas deverão incluir um conjunto de critérios que traduzam o que é desejável que os alunos aprendam e, para cada critério, um conjunto de descrições de níveis de desempenho, podendo ser acompanhados de standards, distribuídos por uma escala. Neste caso, as rubricas também podem servir para mobilizar informação para efeitos de atribuição de classificações, garantindo um maior rigor e qualidade num contexto de avaliação sumativa. Concebidas de forma a garantir a sua eficácia, utilidade e versatilidade, as rubricas poderão ser utilizadas em diferentes contextos de trabalho e âmbito curricular, garantindo uma maior uniformidade de critérios de avaliação e economia de esforço. Esta ação de formação visa dotar os professores de competências que permitam utilizar um vasto conjunto de ferramentas digitais para a criação de rubricas.

Objetivos

A implementação de um sistema de avaliação pedagógica é fundamental para melhorar a qualidade do ensino e aprendizagem e criar condições para uma justa e efetiva igualdade de oportunidades no sucesso escolar. Para isso, é fundamental clarificar, a priori, o que é importante aprender e quais os critérios de sucesso. Nesse sentido, urge promover uma cultura de avaliação colaborativa, com a criação de rubricas para avaliar competências. (...) As rubricas deverão incluir um conjunto de critérios que traduzam o que é desejável que os alunos aprendam e, para cada critério, um conjunto de descrições de níveis de desempenho, podendo ser acompanhados de standards, distribuídos por uma escala. Neste caso, as rubricas também podem servir para mobilizar informação para efeitos de atribuição de classificações, garantindo um maior rigor e qualidade num contexto de avaliação sumativa. Concebidas de forma a garantir a sua eficácia, utilidade e versatilidade, as rubricas poderão ser utilizadas em diferentes contextos de trabalho e âmbito curricular, garantindo uma maior uniformidade de critérios de avaliação e economia de esforço.

Conteúdos

1. Conceitos: avaliação pedagógica; feedback de qualidade; critérios de avaliação; rubricas de avaliação; descritores de desempenho e standards. 2. Construção de rubricas de avaliação. 3. Utilização de ferramentas digitais na construção de rubricas de avaliação (Google Classroom, Excel, algumas plataformas para a construção de rubricas: Rubistar, Rcampus, Rubric-maker, Quickrubric e Rubricscore ).

Metodologias

Nestas sessões os professores terão oportunidade de refletir sobre a importância de critérios e descritores de desempenho na articulação entre ensino, aprendizagem e avaliação. Deverão construir rubricas adequadas para diferentes processos de avaliação. Poderão explorar diferentes ferramentas digitais. -Planificação: -Apresentação -Reflexão -Construção de rubricas através da plataforma Google Classroom, CORUBRICS, EXCEL (4 horas); Plataforma Rubistar, Rcampus, Rubric-maker, Quickrubric e Rubricscore Nas sessões de trabalho autónomo os formandos deverão realizar as seguintes atividades: -Leitura, análise e reflexão sobre a avaliação pedagógica, mais concretamente, sobre critérios de avaliação e rubricas; -Construção de rubricas para tarefas e atividades a propor aos alunos e aplicação em contexto real de aprendizagem.

Avaliação

Para além do cumprimento das determinações legais, a avaliação dos formandos será formalizada numa escala de 1 a 10 valores de acordo comas cartas circulares 3/2007 e 1/2008 do CCPFC. A aprovação dependerá da obtenção de classificação igual ou superior a 5 valores e da frequência mínima de 2/3 do total de horas conjuntas da ação.

Modelo

A avaliação dos formandos centra-se em duas dimensões. A primeira relaciona-se com o percurso e o trabalho dos formandos ao longo da formação, sendo considerado o nível de participação nas sessões e a realização das atividades propostas. A segunda pressupõe a elaboração de um trabalho prático e um relatório individual online partindo das reflexões e perspetivas inerentes à execução das atividades práticas desenvolvidas nas sessões presenciais conjuntas. Nessa conformidade, o regime de avaliação dos formandos segue as orientações e critérios do CFAE que preveem 40% para a participação e 60% para o trabalho produzido.

Bibliografia

Brookhart, S. (2013). How to create and use rubrics for formative assessment and grading. Alexandria, VA: ASCD. Fernandes, D.(2020). Rubricas de avaliação. Lisboa. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. https://www.researchgate.net/publication/339956075_Rubricas_de_Avaliacao Fernandes, D. (2020 a)). Para uma Inserção Pedagógica dos Critérios de Avaliação. Lisboa. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. https://www.researchgate.net/publication/339956319_Para_uma_Insercao_Pedagogica_dos_Criterios_de_Avaliacao/citation/download Fernandes, D. (2020 b)).Avaliação formativa. Lisboa. Instituto de Educação da Universidade de Lisboa. https://www.researchgate.net/publication/339956122_Avaliacao_Formativa Machado, E.A. (2020) Práticas de Avaliação Formativa em Contexto de Aprendizagem e Ensino a Distância . Texto de apoio à formação MAIA. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa e Direção Geral de Educação do Ministério da Educação. https://www.researchgate.net/publication/340940505_Praticas_de_avaliacao_formativa_em_contextos_de_aprendizagem_e_ensino_a_distancia

Anexo

20210810111746433.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 03-11-2021 (Quarta-feira) 17:00 - 19:00 2:00 Presencial

Ref. 136T4 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 03-11-2021

Fim: 20-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Carlos Alexandre Francisco Rodrigues

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf


166

Ref. 136T1 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 02-11-2021

Fim: 20-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 02-11-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
2 09-11-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
3 16-11-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
4 23-11-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 30-11-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 07-12-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
7 14-12-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
8 20-12-2021 (Segunda-feira) 14:00 - 18:00 4:00 Presencial

162

Ref. 136T3 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 02-11-2021

Fim: 14-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Décio Gonçalves Viegas

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 02-11-2021 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 09-11-2021 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
3 16-11-2021 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
4 18-11-2021 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
5 23-11-2021 (Terça-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 25-11-2021 (Quinta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial

164

Ref. 136T5 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 02-11-2021

Fim: 21-12-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Carlos Alexandre Francisco Rodrigues

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf


167

Ref. 136T6 A decorrer

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109825/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 02-11-2021

Fim: 14-12-2021

Regime: e-learning

Local: Zoom

Formador

Jorge Manuel Carrasquinho Vieira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores, da Comissão Europeia (DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 2) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de competências digitais dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 2 (B1/B2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (C1/C2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento, aprofundamento e densificação das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes para a implementação de atividades que promovam a aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos; - estimular a reflexão, partilha e utilização crítica das tecnologias em contexto educativo.

Conteúdos

Os conteúdos da ação surgem, em sentido articulado e incremental, com os conteúdos da formação de nível 1. - Documentos de enquadramento das políticas educativas. - Envolvimento profissional: Discussão, renovação e inovação na prática profissional. Processos de liderança na era digital. - Recursos Educativos Digitais (RED): Utilização de estratégias e RED avançados de forma abrangente. Promoção da utilização de RED de forma colaborativa. - Ensino e Aprendizagem: Renovação da prática de ensino de forma estratégica e intencional. Inovação no processo de ensino e de aprendizagem em diferentes modalidades de ensino. - Avaliação das aprendizagens: Reflexão crítica sobre estratégias de avaliação digital. Inovação na avaliação das aprendizagens com recursos a soluções digitais. - CD dos Alunos: Promoção da CD dos alunos de forma abrangente e crítica. Inovação no envolvimento dos alunos utilizando formatos inovadores para promover a sua CD. - Planeamento da formação e aprendizagem ao longo da vida.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Anexo

20211004111136770.pdf


176

Ref. 159T1 Em avaliação

Registo de acreditação: 159

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 25-11-2021

Fim: 25-11-2021

Regime: Presencial

Local: AGRUPAMENTO PINHEIRO E ROSA

Formador

Maria João Rodrigues Pereira Jacinto

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ PEEA

Razões

O Programa de Educação Estética e Artística (PEEA) desenvolve as suas ações em conformidade com as Orientações Curriculares para a Educação Pré-Escolar, assim como, com a matriz curricular-base do Ensino Básico, nas vertentes de Artes Visuais, Dança, Expressão Dramática/Teatro e Música. É neste contexto que a sua atividade prossegue a valorização da arte, incrementando estratégias educativas, com inovação e transversalidade, que fazem acrescer o papel da Educação Artística como forte potenciador do desenvolvimento pleno do sujeito relacionando a arte e a cultura com as outras áreas do saber.

Objetivos

Esta ação pretende dar a conhecer a missão do PEEA, através dos seus objetivos, finalidades e atividades. Por conseguinte, pretende-se com este momento divulgar, apresentar e promover o Programa junto das escolas e comunidades educativas, numa lógica de articulação, monitorização e avaliação das ações realizadas.

Conteúdos

O modelo do PEEA Princípios orientadores do PEEA1: missão; finalidades; objetivos; eixos de Intervenção. Estratégias e metodologias de trabalho. Realização de atividade(s) de referência do PEEA. • Abordagem às áreas artísticas (Artes Visuais, Dança, Expressão Dramática/Teatro e Música), que exemplificam uma pedagogia centrada na pesquisa, na experiência e na exploração do mundo envolvente. • Metodologias de ensino inovadoras recorrendo a meios, materiais, dispositivos e instrumentos, com diversidade expressiva.

Bibliografia

Aprendizagens Essenciais de Educação Artística — Artes Visuais; Dança; Expressão Dramática/Teatro e Música (2018). Lisboa: Direcção-Geral da Educação (DGE)/ Articulação com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. Aprendizagens Essenciais de Educação Visual e Educação Musical (2018). Lisboa: Direcção-Geral da Educação (DGE)/Articulação com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória. BATALHA, A. (2004). Metodologia do Ensino da Dança. Cruz-Quebrada: Edições FMH. GARDNER, H. (1982). Art, Mind, and Brain: a cognitive approach to creativity. New York: Basic Books. LABAN, R. (1975). Modern Educacional Dance. Plymouth: Northcote House Publishers. LEENHARDT, P. (1977). A Criança e a Expressão Dramática. Lisboa: Editorial Estampa. SOUSA, A. (2003). Educação pela Arte e Artes na Educação. 2.º volume Drama e Dança. Lisboa: Instituto Piaget. UNESCO (2006). Roteiro para a Educação Artística. Desenvolver as Capacidade Criativas para o Século XXI. Lisboa: Comissão Nacional da UNESCO.

Anexo

ACD_PROJETA-ME_PEEA_Estrutura_e_Sinopse_3h.docx


Ref. 149T1 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-102394/19

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 08-11-2021

Fim: 29-11-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Custódio Manuel Gesero Lagartixa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

Tendo em conta a importância da supervisão pedagógica na melhoria das práticas pedagógicas e a sua estreita ligação com a avaliação de desempenho docente (ADD), nos domínios interno e externo é urgente promover competências básicas deste tipo de práticas na classe docente. Clarificar, diferenciar e refletir sobre a relação dos conceitos “supervisão”, “supervisão pedagógica”, “avaliação formativa”, “avaliação sumativa”, “avaliador interno” e “avaliador “externo”, são os aspetos preponderantes para esta Ação, enquadrando-os no quadro legal atual.

Objetivos

Pretende-se promover nos formandos competências relacionadas com a observação de aulas, a supervisão e a avaliação docente, de modo a que o processo de ADD seja mais claro, transparente, coerente e útil na melhoria das práticas. Pretende-se que os formandos entendam a supervisão pedagógica não como mero processo avaliativo mas como contributo para o desenvolvimento do trabalho colaborativo. Este entendimento facilitará o processo de ADD, não só para o avaliado como também para o avaliador, permitindo a ambos adquirir competências para o desempenho do seu papel de forma ética, justa e coerente.

Conteúdos

- Supervisão e Supervisão Pedagógica; - Práticas e técnicas de observação; - Avaliação (Formativa e Sumativa) do Desempenho Docente; - Avaliador (Interno e Externo) do Desempenho Docente; - Análise do quadro legal atual sobre a ADD em Portugal.

Metodologias

Explorar os conteúdos da ação, recorrendo a metodologias participativas onde cada formando tem um papel central promovendo o isomorfismo de práticas. Solicitar aos formandos que, em grupo, analisem documentos, planeiem e concebam materiais para agilizar práticas de supervisão/observação, mobilizando os conceitos abordados, apresentando-os ao grande grupo. Discutir/refletir sobre os trabalhos apresentados, assim como partilha de experiências dos trabalhos desenvolvidos em contexto de supervisão/ADD

Avaliação

No que se refere à avaliação dos formandos, será efetuada em regime de continuidade do desempenho dos mesmos, incidindo na participação e trabalho produzido nas sessões presenciais. No final da formação, os formandos serão avaliados individualmente, de acordo com a qualidade dos recursos produzidos, expressa nos documentos apresentados e durante a sua apresentação/ discussão em plenário. A avaliação final da formação expressa-se de acordo com a escala quantitativa de 1 a 10 valores, acompanhada uma menção qualitativa (Insuficiente; Regular, Bom, Muito Bom e Excelente), tal como consta no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio. Parâmetros avaliáveis: processo de formação 25%; produto de formação 60%; reflexão final 15%.

Bibliografia

Alarcão, I, & Canha, B. (2013). Supervisão e Colaboração. Uma relação para o desenvolvimento. Porto: Porto Editora. Vieira, F., & Moreira, M. (2011). Supervisão e avaliação do desempenho Docente: Para uma Abordagem de Orientação Transformadora. Lisboa: Ministério da Educação/Conselho Científico para Avaliação de Professores. Baptista, I. (2011). Ética, Deontologia e Avaliação do Desempenho Docente. Lisboa: Ministério da Educação – Conselho Científico para a Avaliação de Professores. Machado, E. A., Alves, M. P., & Ribeiro Gonçalves, F. (2011). Observar e avaliar práticas docentes. Santo Tirso: De Facto Editores.


Ref. 163T1 Em avaliação

Registo de acreditação: 163

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.5 horas

Início: 04-11-2021

Fim: 04-11-2021

Regime: Presencial

Local: Biblioteca Ramos Rosa

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Despacho n.º 5741/.2015 - Enquadra-se na possibilidade de ser reconhecida e certificada como ação deformação de curta duração a que se refere a alínea d) do n.º 1 do artigo 6.º do Decreto-Lei n.º 22/2014

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/edthink.pt/ Biblioteca Ramos Rosa

Conteúdos

Parte I O que têm em comum as escolas (quase) perfeitas? Parte II Educação Pós Pandemia: um desafio e uma oportunidade Aprender em comunidade Os alunos no centro da ação nas escolas


Ref. 94T7 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109826/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 10-09-2021

Fim: 23-10-2021

Regime: e-learning

Local: Presencial

Formador

Vítor Filipe Neto Guerreiro

Destinatários

Professores de todos os grupos de recrutamento

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/(DGE

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo

20210405111102802.pdf

Observações

DECORRERÁ NA ESCOLA SANTO ANTÓNIO EM FARO

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 10-09-2021 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 14-09-2021 (Terça-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
3 17-09-2021 (Sexta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
4 22-09-2021 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
5 29-09-2021 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Presencial
6 06-10-2021 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
7 15-10-2021 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 03-11-2021 (Quarta-feira) 18:00 - 22:00 4:00 Online síncrona

149

Ref. 94T6 Em avaliação

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109826/20

Modalidade: Oficina de Formação

Duração: 50.0 horas

Início: 09-09-2021

Fim: 23-10-2021

Regime: e-learning

Local: Escola Francisco Fernandes Lopes, Olhão

Formador

Vítor Filipe Neto Guerreiro

Destinatários

Professores de todos os grupos de recrutamento

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 120, 200, 210, 220, 230, 240, 250, 260, 290, 300, 310, 320, 330, 340, 350, 360, 400, 410, 420, 430, 500, 510, 520, 530, 540, 550, 560, 600, 610, 620, 910, 920, 930, TEC.ESP.. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/(DGE

Razões

O Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores da Comissão Europeia (doravante DigCompEdu), pretende promover a competência digital (CD) e a inovação na educação. É essencial que os docentes desenvolvam um conjunto de CD, de modo a tirar partido do potencial das tecnologias digitais. Esta ação visa contribuir para desenvolver as CD dos docentes do sistema educativo e formativo nacional (nível 1) e a sua capacidade para implementar estratégias inovadoras de ensino e de aprendizagem. Ambiciona-se, assim, criar condições favoráveis a práticas educativas que se revelem promotoras do desenvolvimento de CD dos alunos. Conjuntamente com esta formação, serão submetidas outras duas, articuladas ao nível da progressão dos conteúdos.

Objetivos

Esta ação de formação pretende desenvolver com os docentes de nível 1 (A1/A2 do DigCompEdu) um conjunto de conhecimentos e estratégias que lhes permita desenvolver CD do nível seguinte (B1/B2 do DigCompEdu). São objetivos específicos: - promover o desenvolvimento das CD dos docentes, tendo em vista as 6 áreas do referencial DigCompEdu; - capacitar os docentes para a realização de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino; - capacitar os docentes na utilização significativa de ambientes e ferramentas digitais e definição de estratégias diversificadas de integração destes em contexto educativo; - capacitar os docentes para a implementação de atividades promotoras da aprendizagem e o desenvolvimento das CD dos alunos.

Conteúdos

1. Documentos enquadradores das políticas educativas atuais associados ao Plano nacional de Transição Digital. 2. Envolvimento profissional: Exploração de opções digitais para colaboração e comunicação institucional e melhoria da prática profissional. 3. Recursos Digitais: Exploração, seleção e adequação de RED ao contexto de aprendizagem. Utilização de RED interativos. 4. Ensino e Aprendizagem: Exploração de estratégias de ensino e de aprendizagem digital. Integração significativa de RED na melhoria de atividades de ensino e aprendizagem. 5. Avaliação das aprendizagens: Exploração de estratégias de avaliação digital. Melhoria das abordagens de avaliação através de soluções digitais. 6. CD dos Alunos: Exploração de estratégias de promoção e uso pedagógico de tecnologias digitais. Utilização de ferramentas e estratégias para suporte ao desenho e implementação de atividades de promoção da CD dos alunos. 7. Planificação de atividades com tecnologias digitais em diferentes modalidades de ensino.

Metodologias

As sessões presenciais são destinadas à exploração do DigCompEdu e reflexão sobre a articulação entre as áreas de competência; à realização de atividades práticas de partilha, suportadas por um ambiente colaborativo; à exploração de ferramentas digitais para o desenvolvimento de atividades de aprendizagem promotoras da colaboração, comunicação e avaliação; à planificação e criação de atividades a implementar na escola, que promovam o desenvolvimento das CD docente e, simultaneamente, dos alunos; à reflexão crítica sobre o desenvolvimento profissional docente. Em específico, na componente de trabalho autónomo, pretende-se assegurar a implementação das atividades planificadas nas sessões presenciais, em situações reais de ensino-aprendizagem com alunos, articulando o DigCompEdu com o respetivo currículo, e a reflexão sobre as práticas desenvolvidas. Na última sessão, os formandos apresentarão os resultados dessas atividades, com evidências, proporcionando-se a discussão e a partilha.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final individual elaborado e apresentado pelos formandos.

Bibliografia

Comissão Europeia (2020). Blended learning in school education – guidelines for the start of the academic year 2020/21. Disponível em: https://www.schooleducationgateway.eu/pt/pub/resources/ publications/blended-learning-guidelines.htm Comissão Europeia (2018). Plano de Ação para a Educação Digital. Disponível em: https://eur-lex.europa.eu/legal-content/PT/TXT/PDF/?uri=CELEX:52018DC0022&from=EN Lucas, M., & Moreira, A. (2018). DigCompEdu: Quadro Europeu de Competência Digital para Educadores. Aveiro: UA Editora. Licht, A.H, Tasiopoulou, E., & Wastiau, P. (2017). Open Book of Educational Innovation. European Schoolnet, Brussels. Disponível em: http://www.eun.org/documents/411753/817341/ Open_book_of_Innovational_Education.pdf Ministério da Educação (2017). Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, Lisboa: ME

Anexo

20210405111102802.pdf

Observações

DECORERRÁ NA ESCOLA FRANCISCO FERNANDES LOPES EM OLHÃO

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 09-09-2021 (Quinta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
2 13-09-2021 (Segunda-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
3 15-09-2021 (Quarta-feira) 15:00 - 18:00 3:00 Presencial
4 23-09-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
5 30-09-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Presencial
6 07-10-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
7 14-10-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 20:00 3:00 Online síncrona
8 04-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 21:00 4:00 Online síncrona

145

Ref. 135T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 135 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 24-11-2021

Fim: 24-11-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/CFAE Levante Algarvio

Anexo

ACD_-_Programa_temático_I_ciclo_2122_IV_-francisca_pires.doc


Ref. 126T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 126 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-11-2021

Fim: 20-11-2021

Regime: e-learning

Local: zoom

Formador

Rute Sofia Tavares Martins

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Faculdade de Ciências e Tecnologias e Centro de Ciências do Mar

Razões

Tal como referido nas linhas orientadoras para a Educação para a Cidadania e reforçado na Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento, para que alcancemos um desenvolvimento sustentável é prioritário que se consiga por um lado, aumentar a consciência e compreensão das populações quanto aos principais problemas de desenvolvimento e consequentes desigualdades sociais e por outro, promover a participação das populações de forma ativa. Numa região como o Algarve, na qual o seu património natural tem um papel central quer para a economia quer para o modo de vida das populações, é imperativo que a população esteja sensibilizada e motivada para a sua proteção e valorização. Dado que o Algarve é a região que enfrenta um dos maiores riscos de resiliência face às alterações climáticas globais atuais e futuras, é prioritário investir no conhecimento das crianças e jovens quanto ao seu património natural regional, quanto à urgência de valorização dos recursos e necessidade de inovação para se alcançar um desenvolvimento sustentável, e transmitir de forma focada e concreta quais os reais impactos destes fenómenos para a população regional, nomeadamente para as crianças e jovens. Para que isto seja consolidado e as crianças e jovens entendam a importância do seu papel na resolução deste desafio societal que enfrentamos, é ainda necessário que compreendam os riscos que as alterações climáticas acarretam na amplificação das desigualdades sociais e violação dos Direitos Humanos da população. Isto irá permitir reforçar a importância de se envolverem e terem voz na sua região e assumirem um papel participativo na implementação dos planos de adaptação e mitigação das alterações climáticas da região. Esta ação de formação está alinhada com as linhas orientadoras do referencial de Educação para o Desenvolvimento e visa a capacitação de professores de qualquer grupo de recrutamento, especialmente os professores que trabalham esta temática prioritária em todos os ciclos de escolaridade obrigatória e ensino e capacitação de adultos na região

Objetivos

Esta ação de formação visa focar os impactos das alterações climáticas nas populações regionais e consequente amplificação das desigualdades sociais na região e mostrar como a participação da população no desenho dos planos e estratégias de adaptação e mitigação das alterações climáticas regionais é fundamental para assegurar uma estratégia eficaz e a não violação dos Direitos Humanos da população na sua implementação.

Conteúdos

- Alterações climáticas e direitos humanos. - Impacto das alterações climáticas na população envelhecida. - Impacto das alterações climáticas nas crianças. - Impacto das alterações climáticas nas mulheres. - Impacto das alterações climáticas na população com mobilidade reduzida ou outro tipo de incapacidades físicas/mentais. - A importância dos direitos humanos e participação da população na elaboração de planos de adaptação e mitigação das alterações climáticas regionais.

Anexo

acd_4-Impacto_das_alterações_climáticas_nos_Direitos_Humanos_q2uGMCL.docx


Ref. 68T1 Concluída

Registo de acreditação: 68

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 11-11-2021

Fim: 18-11-2021

Regime: Presencial

Local: ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DE DEUS

Formador

Aida Gregório Rita

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ SPO

Razões

Estamos a viver os tempos mais difíceis, em termos de Humanidade como coletivo, que provavelmente iremos viver ao longo das nossas vidas. Nada nos tinha preparado para isto ...daí, a necessidade , de criação de um espaço de partilha de emoções e sentimentos nesta etapa difícil da vivênvcia da pandemia COVID19.

Conteúdos

- Ansiedade : definição e identificação de situações com ela associadas

Anexo

20201218140526198.pdf

Observações

Exclusivo a professores do Agrupamento de Escolas João de Deus. Formadora- Psicóloga Aida Rita

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 18-11-2021 (Quinta-feira) 17:00 - 19:00 2:00 Presencial

Ref. 133T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 133 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-11-2021

Fim: 10-11-2021

Regime: Presencial

Local: ZOOM

Formador

Joana Maria Gomes Dourado Cabrita do Carmo

Pedro Alves da Veiga

João José Pedroso Correia Vargues

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/CFAE Levante Algarvio

Razões

Este CFAE tem vindo a promover no âmbito do seu Plano de ação ciclos de conferências temáticas tendo-os realizado feito, no ano anterior, em parceria com outras instituições parceira entre elas o CFAE do Levante Algarvio. Dado o sucesso destas iniciativas junto dos docentes construímos um novo ciclo de Conferências denominado Arte, teorias e práticas. Será composto por 3 ACD tendo cada uma delas um Programa temático, funcionando de forma autónoma. Esta ACD pretende: • Dar a conhecer a arte de carácter digital • Potenciar a relação da arte digital / artistas/ comunidade educativas • Utilização da arte digital em contexto educativo

Conteúdos

• Arte Digital • Videoarte • Conceito museológico Landmark

Anexo

ACD_-_Programa_temático_I_ciclo_2122_III.docx


Ref. 151T1 Concluída

Registo de acreditação: 151

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 10-11-2021

Fim: 10-11-2021

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da EBI/JI/JCM

Formador

Augusto Martins Cerdeira

Destinatários

Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO RIA FORMOSA/ AGRUPAMENTO PAULA NOGUEIRA

Razões

Em educação inclusiva, o terapeuta da fala assume particular relevância dada a estreita relação das competências comunicativas e linguísticas, com a aprendizagem e a interação social. Esta ação pretende apresentar o plano de ação “1, 2, 3, Uma Palavra de Cada Vez” centrado no desenvolvimento de atividades no âmbito da prevenção, avaliação e tratamento das perturbações da comunicação, compreensão e expressão da linguagem oral e escrita, no seu estreito relacionamento com a promoção do sucesso dos alunos nos processos de iniciação da leitura e da escrita. Preconiza-se o trabalho em equipa onde todos os intervenientes, na sua especificidade, se complementam de forma a desenvolver uma perspetiva holística do aluno e a delinear e implementar abordagens e metas comuns.

Conteúdos

Linguagem (expressão e compreensão) Consciência Fonológica Dificuldades de aprendizagem da leitura e da escrita Provas de rastreio formais e informais Programas de intervenção

Anexo

ACD-PROGRAMA_TEMATICO_TERAPIA_FALA_AUGUSTO_CERDEIRA.docx

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 10-11-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Presencial

Ref. 152T1 Concluída

Registo de acreditação: 152

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 08-11-2021

Fim: 08-11-2021

Regime: Presencial

Local: Biblioteca da EBI/JI JCM – Agrupamento de Escolas Professor

Formador

Ana Cristina Nogueira Tendinha

Destinatários

Professores da Educação Especial;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores da Educação Especial;.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO RIA FORMOSA/ AGRUPAMENTO PAULA NOGUEIRA

Razões

Em educação inclusiva, o terapeuta da fala assume particular relevância dada a estreita relação das competências comunicativas e linguísticas, com a aprendizagem e a interação social. Esta ação pretende apresentar o plano de ação “1, 2, 3, Uma Palavra de Cada Vez” centrado no desenvolvimento de atividades no âmbito da prevenção, avaliação e tratamento das perturbações da comunicação, compreensão e expressão da linguagem oral e escrita, no seu estreito relacionamento com a promoção do sucesso dos alunos nos processos de iniciação da leitura e da escrita. Preconiza-se o trabalho em equipa onde todos os intervenientes, na sua especificidade, se complementam de forma a desenvolver uma perspetiva holística do aluno e a delinear e implementar abordagens e metas comuns.

Conteúdos

Linguagem (expressão e compreensão) Consciência Fonológica Dificuldades de aprendizagem da leitura e da escrita Provas de rastreio formais e informais Programas de intervenção

Anexo

ACD-PROGRAMA_TEMATICO_TERAPIA_FALA_ANA_TENDINHA.docx


Ref. 125T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 125 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 06-11-2021

Fim: 06-11-2021

Regime: e-learning

Local: zoom

Formador

Rute Sofia Tavares Martins

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Faculdade de Ciências e Tecnologias e Centro de Ciências do Mar

Razões

Tal como referido nas linhas orientadoras para a Educação para a Cidadania e reforçado na Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento, para que alcancemos um desenvolvimento sustentável é prioritário que se consiga por um lado, aumentar a consciência e compreensão das populações quanto aos principais problemas de desenvolvimento e consequentes desigualdades sociais e por outro, promover a participação das populações de forma ativa. Numa região como o Algarve, na qual o seu património natural tem um papel central quer para a economia quer para o modo de vida das populações, é imperativo que a população esteja sensibilizada e motivada para a sua proteção e valorização. Dado que o Algarve é a região que enfrenta um dos maiores riscos de resiliência face às alterações climáticas globais atuais e futuras, é prioritário investir no conhecimento das crianças e jovens quanto ao seu património natural regional, quanto à urgência de valorização dos recursos e necessidade de inovação para se alcançar um desenvolvimento sustentável, e transmitir de forma focada e concreta quais os reais impactos destes fenómenos para a população regional, nomeadamente para as crianças e jovens. Para que isto seja consolidado e as crianças e jovens entendam a importância do seu papel na resolução deste desafio societal que enfrentamos, é ainda necessário que compreendam os riscos que as alterações climáticas acarretam na amplificação das desigualdades sociais e violação dos Direitos Humanos da população. Isto irá permitir reforçar a importância de se envolverem e terem voz na sua região e assumirem um papel participativo na implementação dos planos de adaptação e mitigação das alterações climáticas da região. Toda esta ação de formação está alinhada com as linhas orientadoras do referencial de Educação para o Desenvolvimento e visa a capacitação de professores de qualquer grupo de recrutamento, especialmente os professores que trabalham esta temática prioritária em todos os ciclos de escolaridade obrigatória e ensino e capacitação de adultos na região.

Objetivos

Esta ação de formação visa focar o que são as alterações climáticas, focando os impactos do aquecimento global e acidificação dos oceanos para a região do Algarve. Será abordada a contribuição da poluição do ar, água e solo para o agravamento deste problema na região, nomeadamente os impactos na biodiversidade e economia regional, exemplificando com casos concretos com que nos debatemos no presente e num futuro próximo.

Conteúdos

- Alterações climáticas: aquecimento global e acidificação dos oceanos. - Principais impactos das alterações climáticas no clima do Algarve. - Efeito das alterações climáticas na biodiversidade e economia regional: casos práticos

Anexo

acd_3-Impacto_das_alterações_climáticas_para_a_biodiversidade_e_econom_y4SRx8e.docx


Ref. 157T1 Concluída

Registo de acreditação: 157

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 4.0 horas

Início: 30-10-2021

Fim: 30-10-2021

Regime: Presencial

Local: Portimão

Formador

Paulo Jorge Sequeira Sanches

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário; Professores do 2º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

Ação de formação de curta duração da modalidade de Padel, integrada no Plano de desenvolvimento Nacional de Padel Escolar promovido pela Federação Portuguesa de Padel

Conteúdos

A história do Padel Regras e gestos técnicos básicos da modalidade Abordagem táctica do jogo Enquadramento técnico/tático sob a forma de jogo. A Ética no Padel


Ref. 132T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 132 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 27-10-2021

Fim: 27-10-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/CFAE Levante Algarvio

Razões

Este CFAE tem vindo a promover no âmbito do seu Plano de ação ciclos de conferências temáticas tendo-os realizado feito, no ano anterior, em parceria com outras instituições parceira entre elas o CFAE do Levante Algarvio. Dado o sucesso destas iniciativas junto dos docentes construímos um novo ciclo de Conferências denominado Arte, teorias e práticas. Será composto por 3 ACD tendo cada uma delas um Programa temático, funcionando de forma autónoma. Esta ACD pretende: • Dar a conhecer (alguma) oferta cultural e educativa nacional e regional ; • Possibilitar e incentivar ao reforço do envolvimento das comunidades educativas nas atividades culturais da região; • Acelerar o conhecimento das OCEPE e PASEO no que se refere aos domínios da sensibilidade estética e artística

Conteúdos

• Oferta Cultural - recursos nacionais e locais - finalidades e áreas de intervenção • Colaboração e articulação entre entidades - estratégias de ensino • A dimensão social e educativa das instituições culturais junto das escolas

Anexo

ACD_-_Programa_temático_I_ciclo_2122_II.docx


Ref. 124T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 124 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 23-10-2021

Fim: 23-10-2021

Regime: e-learning

Local: Zoom

Formador

Jorge Afonso Martins da Palma

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Faculdade de Ciências e Tecnologias e Centro de Ciências do Mar

Razões

Tal como referido nas linhas orientadoras para a Educação para a Cidadania e reforçado na Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento, para que alcancemos um desenvolvimento sustentável é prioritário que se consiga por um lado, aumentar a consciência e compreensão das populações quanto aos principais problemas de desenvolvimento e consequentes desigualdades sociais e por outro, promover a participação das populações de forma ativa. Numa região como o Algarve, na qual o seu património natural tem um papel central quer para a economia quer para o modo de vida das populações, é imperativo que a população esteja sensibilizada e motivada para a sua proteção e valorização. Dado que o Algarve é a região que enfrenta um dos maiores riscos de resiliência face às alterações climáticas globais atuais e futuras, é prioritário investir no conhecimento das crianças e jovens quanto ao seu património natural regional, quanto à urgência de valorização dos recursos e necessidade de inovação para se alcançar um desenvolvimento sustentável, e transmitir de forma focada e concreta quais os reais impactos destes fenómenos para a população regional, nomeadamente para as crianças e jovens. Para que isto seja consolidado e as crianças e jovens entendam a importância do seu papel na resolução deste desafio societal que enfrentamos, é ainda necessário que compreendam os riscos que as alterações climáticas acarretam na amplificação das desigualdades sociais e violação dos Direitos Humanos da população. Isto irá permitir reforçar a importância de se envolverem e terem voz na sua região e assumirem um papel participativo na implementação dos planos de adaptação e mitigação das alterações climáticas da região. Toda esta ação de formação está alinhada com as linhas orientadoras do referencial de Educação para o Desenvolvimento e visa a capacitação de professores de qualquer grupo de recrutamento, especialmente os professores que trabalham esta temática prioritária em todos os ciclos de escolaridade obrigatória e ensino e capacitação de adultos na região.

Objetivos

Esta ação de formação visa abordar o património natural e recursos naturais do Algarve, a importância da sua biodiversidade para os ecossistemas e economia local/nacional e identificar os principais problemas que põem em risco uma utilização sustentável dos mesmos. São também apresentadas as estratégias regionais de proteção da biodiversidade e habitats marinhos da região.

Conteúdos

- A região do Algarve e seu património natural: importância da Ria Formosa. - Importância da biodiversidade dos sistemas e recursos naturais do Algarve. - Importância do património natural e seus recursos para a economia regional/nacional. - Principais problemas que põem em risco a sustentabilidade da exploração dos recursos naturais regionais. - Áreas protegidas e preservação de ecossistemas.

Anexo

acd_2-Biodiversidade_regional_e_sua_importância_para_a_economia_do_Alg_Sur1ool.docx


Ref. 140T2 Concluída

Registo de acreditação: Registo 140 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 20-10-2021

Fim: 20-10-2021

Regime: Presencial

Local: ESCOLA SECUNDÁRIA FRANCISCO LOPES

Formador

Mafalda Cristina Gomes Sousa Guerreiro

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

No atual contexto de implementação do projeto do “Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA)” urge capacitar os docentes na operacionalização da avaliação pedagógica de e para as aprendizagens com recurso a rubricas como meio de efetivar uma avaliação criterial focada nas aprendizagens dos alunos. As rubricas de avaliação são procedimentos que visam apoiar a avaliação de uma grande diversidade de produções e desempenhos dos alunos e simultaneamente são excelentes auxiliares para ajudarem quer os alunos, quer os professores a avaliar a qualidade do que é necessário aprender e saber fazer.

Conteúdos

• Avaliação pedagógica - Natureza e fundamentos da avaliação (Projeto MAIA) • Enquadramento normativo • Rubricas de avaliação • Critérios de avaliação e descritores/níveis de desempenho • Construção de rubricas e utilização em contextos de aprendizagem diferenciados e diversificados

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-10-2021 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 153T1 Concluída

Registo de acreditação: 153

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 20-10-2021

Fim: 20-10-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Ema Carla Mendes da Conceição Salero

Nuno Duarte Veríssimo Rodrigues

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Agrupamento de Escolas Alberto Iria

Razões

No âmbito do protocolo entre a UALG e o Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria, a aplicação Milage deverá ao longo dos próximos 3 anos ser utilizada com um grau crescente de participação de docentes e alunos. Esta ACD visa apresentar a Aplicação Milage Aprender + como uma mais valia para os docentes e alunos do Agrupamento.

Conteúdos

- Apresentação da app e de todas as suas funcionalidades; - Exploração da app MILAGE APRENDER+; - Potencialidades da app na Avaliação e Autoavaliação; - Gaming e motivação na aprendizagem.

Metodologias

- Apresentar as valências da app MILAGE APRENDER + ; - Desenvolver uma maior capacitação digital dos professores na utilização de ferramentas digitais que motivem e promovam mais sucesso na aprendizagem.


Ref. 137T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-109369/20

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 16-10-2021

Fim: 30-10-2021

Regime: Presencial

Local: Escola Neves Júnior

Formador

José Pedro Santos Amoroso

Destinatários

Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O Ultimate Frisbee e os desportos de disco têm características educativas relevantes no contexto da aprendizagem escolar. A modalidade é dos poucos desportos que é praticado sem árbitro, promovendo a autorregulação e conceitos ligados à Ética no desporto, fundamentais para um crescimento harmonioso e eclético por parte dos alunos. Uma vez que existe uma percentagem significativa de professores sem formação inicial na modalidade, a DGE-Divisão Desporto Escolar pretende proporcionar formação aos professores de EF que os apoie na implementação de unidades didáticas de Ultimate Frisbee na sua atividade curricular, no âmbito do DE e/ou dinamizar atividades ligadas ao DE, uma vez que a modalidade pode ser facilmente implementada nas escolas.

Objetivos

Consciencializar das características e potencialidades das modalidades de disco nas escolas; Aquisição de conhecimentos específicos sobre aspetos técnicos das modalidades com o uso do disco; Desenvolver estratégias e metodologias de implementação das atividades de disco nas aulas de Educação Física e Desporto Escolar; Criar exercícios/situações/guiões de apoio à implementação do Ultimate e Desportos de Disco nas escolas; Desenvolver nos professores autonomia para aprofundamento do conhecimento da prática da modalidade.

Conteúdos

1.O que é o Ultimate 2. Regras da Modalidade 3. Características Gerais e Específicas da Modalidade 4. Aspetos Específicos do Ultimate 5. Metodologia de Ensino 6. O SOTG (Spirit of the Game) 7. Unidades Didáticas 8. Planos de Aula 9. O DiscGolf 9. Outras modalidades com o uso de um Disco – Double Disc Court 10. Avaliação

Metodologias

As sessões presenciais serão caracterizadas pela realização de atividades teóricas/práticas a realizar pelos formandos, num total de 25 horas. As sessões serão de carácter predominantemente prático, com alguns momentos expositivos/demonstrativos. As atividades serão planeadas de modo a introduzir novos conceitos que serão explorados pelos formandos, proporcionando uma metodologia de aprendizagem por execução de tarefas. Os exemplos apresentados serão sempre relacionados com situações reais do jogo de Ultimate e Desportos de Disco

Avaliação

A avaliação dos formandos é feita de modo contínuo com base na participação nas sessões. No final, propõe-se a realização de uma reflexão escrita em que seja revelada a consolidação dos conteúdos abordados, evidenciando a aplicação em contexto das temáticas tratadas durante a formação. Os formandos serão avaliados de 0 a 10 valores, conforme Carta Circular n.º 3 de 2007, utilizando os parâmetros de avaliação estabelecidos pelos formadores e respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua.

Bibliografia

Amoroso, J.(2005). O Ultimate Frisbee. Horizonte – Revista de Educação Física e Desporto, Vol. XX, 119, 9 – 12. Griggs, G. (2009).‘When a ball dreams, it dreams it's a Frisbee’: the emergence of aesthetic appreciation within Ultimate Frisbee.” Sport in Society: Cultures, Commerce, Media, Politics, 1743-0445, Volume 12, Issue 10, 2009, Pages 1317 – 1326 Leonardo, T. & Zagoria, A. (Eds.) (2004). Ultimate the first four decades. San Francisco, CA: Seidler. Lima, T. (1999). Formação desportiva. Horizonte – Revista de Educação Física e Desporto, vol. XV, 87, 3 -6. Robbins, B. (2004). “That’s Cheap.” the Rational Invocation of Norms, Practices, and an Ethos in Ultimate Frisbee - Journal of Sport & Social Issues August 2004 28: 314-337

Anexo

20210909111439184.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 16-10-2021 (Sábado) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial
2 23-10-2021 (Sábado) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial
3 30-10-2021 (Sábado) 09:00 - 18:00 9:00 Presencial

Ref. 131T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 131 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-10-2021

Fim: 13-10-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Jorge Tomás Ferreira dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Centro de Formação Levante Algarvio

Razões

Este CFAE tem vindo a promover no âmbito do seu Plano de ação ciclos de conferências temáticas tendo-os realizado feito, no ano anterior, em parceria com outras instituições parceira entre elas o CFAE do Levante Algarvio. Dado o sucesso destas iniciativas junto dos docentes construímos um novo ciclo de Conferências denominado Arte, teorias e práticas. Será composto por 3 ACD tendo cada uma delas um Programa temático, funcionando de forma autónoma. Esta ACD pretende: • trazer a formação inicial para junto da formação contínua de forma a capacitar os professores (todos são aprendentes) não só para a reflexão crítica de teorias e conceitos, mas também no apoio, produção e disseminação de processos artísticos e pedagógicos; • abrir espaço para o diálogo sobre a Transversalidade da cultura e das artes, promotoras da formação integral; • incentivar a uma presença ativa das artes nas escolas

Conteúdos

• Implicações psicopedagógicas da arte e operacionalização em diversos ambientes de aprendizagem (contextos formais e não formais) • A formação inicial de professores e a utilização de pedagogias de autodescoberta, colaboração e comunicação • Transversalidade da cultura e das artes • As artes como promotoras da formação integral

Anexo

ACD_-_Programa_temático_I_ciclo_2122_I.docx


Ref. 145T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 145 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 13-10-2021

Fim: 13-10-2021

Regime: Presencial

Local: Auditório do Agrupamento de Escolas Dr. Francisco Fernandes

Formador

Mafalda Cristina Gomes Sousa Guerreiro

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Agrupamento Francisco Fernandes Lopes

Razões

No atual contexto de implementação do projeto do “Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA)” urge capacitar os docentes na operacionalização da avaliação pedagógica de e para as aprendizagens. Neste sentido, a avaliação como resposta às necessidades educativas atuais (Plano 21/23 Escola) é um motor de mudança de práticas pedagógicas diferenciadas e adaptadas a múltiplos contextos de aprendizagem.

Conteúdos

• Avaliação pedagógica – Conceitos e operacionalização prática da avaliação • Enquadramento normativo e Plano 21/23 Escola + • Práticas pedagógicas em diferentes contextos de aprendizagem no âmbito da escola inclusiva - reflexão

Anexo

ACD_-_Programa_temático_-_Avaliação_Pedagógica-_Conceitos_e_reflexão_de_niJz6S2.pdf

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 13-10-2021 (Quarta-feira) 16:00 - 19:00 3:00 Presencial

Ref. 147T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 147 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 12-10-2021

Fim: 12-10-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Luís Manuel Agostinho Horta

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;.Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento; .

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ Agrupamento João de Deus

Conteúdos

Ativar assinatura Editar assinatura Criar assinatura simples Criar e usar múltiplas assinaturas Carregar e partilhar fotos no Drive Criar uma assinatura usando o HubSpot Aplicar assinatura criada no GMail


Ref. 140T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 140 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 11-10-2021

Fim: 18-10-2021

Regime: Presencial

Local: Agrupamento D. Afonso III

Formador

Mafalda Cristina Gomes Sousa Guerreiro

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

No atual contexto de implementação do projeto do “Monitorização, Acompanhamento e Investigação em Avaliação Pedagógica (MAIA)” urge capacitar os docentes na operacionalização da avaliação pedagógica de e para as aprendizagens com recurso a rubricas como meio de efetivar uma avaliação criterial focada nas aprendizagens dos alunos. As rubricas de avaliação são procedimentos que visam apoiar a avaliação de uma grande diversidade de produções e desempenhos dos alunos e simultaneamente são excelentes auxiliares para ajudarem quer os alunos, quer os professores a avaliar a qualidade do que é necessário aprender e saber fazer.

Conteúdos

• Avaliação pedagógica - Natureza e fundamentos da avaliação (Projeto MAIA) • Enquadramento normativo • Rubricas de avaliação • Critérios de avaliação e descritores/níveis de desempenho • Construção de rubricas e utilização em contextos de aprendizagem diferenciados e diversificados

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 11-10-2021 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial
2 18-10-2021 (Segunda-feira) 17:30 - 20:30 3:00 Presencial

Ref. 123T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 123 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-10-2021

Fim: 09-10-2021

Regime: e-learning

Local: Online

Formador

Rute Sofia Tavares Martins

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Faculdade de Ciências e Tecnologias e Centro de Ciências do Mar

Razões

Tal como referido nas linhas orientadoras para a Educação para a Cidadania e reforçado na Estratégia Nacional de Educação para o Desenvolvimento, para que alcancemos um desenvolvimento sustentável é prioritário que se consiga por um lado, aumentar a consciência e compreensão das populações quanto aos principais problemas de desenvolvimento e consequentes desigualdades sociais e por outro, promover a participação das populações de forma ativa. Numa região como o Algarve, na qual o seu património natural tem um papel central quer para a economia quer para o modo de vida das populações, é imperativo que a população esteja sensibilizada e motivada para a sua proteção e valorização. Dado que o Algarve é a região que enfrenta um dos maiores riscos de resiliência face às alterações climáticas globais atuais e futuras, é prioritário investir no conhecimento das crianças e jovens quanto ao seu património natural regional, quanto à urgência de valorização dos recursos e necessidade de inovação para se alcançar um desenvolvimento sustentável, e transmitir de forma focada e concreta quais os reais impactos destes fenómenos para a população regional, nomeadamente para as crianças e jovens. Para que isto seja consolidado e as crianças e jovens entendam a importância do seu papel na resolução deste desafio societal que enfrentamos, é ainda necessário que compreendam os riscos que as alterações climáticas acarretam na amplificação das desigualdades sociais e violação dos Direitos Humanos da população. Isto irá permitir reforçar a importância de se envolverem e terem voz na sua região e assumirem um papel participativo na implementação dos planos de adaptação e mitigação das alterações climáticas da região. Toda esta ação de formação está alinhada com as linhas orientadoras do referencial de Educação para o Desenvolvimento e visa a capacitação de professores de qualquer grupo de recrutamento, especialmente os professores que trabalham esta temática prioritária em todos os ciclos de escolaridade obrigatória e ensino e capacitação de adultos na região.

Objetivos

Esta ação de formação visa abordar o que é um desenvolvimento sustentável, abordar os principais problemas com que a região do Algarve se depara e contextualizar a importância da Agenda 2030 e principais ODS que são prioritários na estratégia de desenvolvimento sustentável desta região.

Conteúdos

- O que é sustentabilidade e desenvolvimento sustentável. - Agenda 2030 e objetivos de desenvolvimento sustentável (ODS1-17). - Interdependência entre ODS na agenda 2030. - Algarve e a agenda 2030: estratégia e implementação. - Principais problemas identificados no Algarve e ODS críticos para a região (RIS3 e SIDS-Algarve).

Anexo

acd_1-O_caminho_para_um_desenvolvimento_sustentável_no_Algarve_e5f2Hee.docx


Ref. 22T2 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-107124/20

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 25.0 horas

Início: 08-10-2021

Fim: 16-10-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Paulo Jorge Sequeira Sanches

Destinatários

Professores dos grupos de recrutamento 260 e 620

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/DGE- DESPORTO ESCOLAR/Federação Portuguesa de Padel

Razões

O Padel faz recurso a um conjunto de técnicas, mas com grande relevância relativamente aos skills básicos que poderão ser transferidos para muitas outras práticas desportivas. A Federação Portuguesa de Padel tem vindo a implementar um alargado programa a nível Nacional, Padel Escolar, em protocolo com a Direção-Geral de Educação, sendo um dos pilares de desenvolvimento a Formação de Professores.

Objetivos

Proporcionar aos professores um instrumento pedagógico de grande valor, assegurando conhecimentos específicos da modalidade, para garantir uma lecionação com qualidade tanto a nível das aulas curriculares de Educação Física, bem como no Desporto Escolar Pretende-se assim que os Professores: Conheçam as regras básicas do Padel; Identifiquem a terminologia específica; Conheçam os gestos técnicos específicos de base; Conhecer os princípios do jogo; diferenciando as zonas e ops princípios táticos inerentes a cada uma delas; Conhecer formas jogadas simplificadas, conhecendo metodologias específicas para o ensino e treino da modalidade nos escalões mais jovens; Dominar as movimentações específicas básicas do jogo formal.

Conteúdos

- Enquadramento Geral (2h) o Enquadramento do aparecimento da modalidade o História da Modalidade no Mundo o História da modalidade em Portugal • Caraterização do jogo • Principais regras do Jogo • Terminologia específica • O projeto do Padel Escolar - Introdução à Metodologia de Ensino(16h) . Progressões de ensino para as principais técnicas e respectivas componentes tácticas específicas. . Posição de Espera . Gesto Técnico da Direita . Gesto Técnico de esquerda . Gesto Técnico do Serviço . O Balão . Os ressaltos na Parede . Gesto Técnico do Voley de Direita . Gesto Técnico de Voley de Esquerda . Gesto Técnico da Bandeja - Conhecer os princípios do Jogo (3h) . Situações defensivas . Situações ofensivas . Situações de Jogo - Ética e Valores no Padel na perspectiva do: (4h) . Praticante . Professor . Encarregado de Educação . Código Ética Desportiva . Cartão Branco- FairPlay

Metodologias

As atividades previstas terão um caráter presencial, em sessões teóricas e práticas num total de 25 horas de duração. As atividades terão um carater predominantemente prático, com 19 horas previstas para esta componente e 6 horas previstas para uma componente teórica (expositiva/demonstrativa) Nas sessões práticas serão utilizadas os materiais próprios e específicos da modalidade (cesto e bolas) enquanto que a componente teórica recorrerá a conteúdos multimédia para melhor abordar a temática

Avaliação

A avaliação é continua, incide sobre o desenvolvimento das competências do formando ao longo da duração do curso tendo por base a participação, o empenho nas sessões e o trabalho final elaborado pelos formandos. Relatório/ ficha individual abarcando as matérias lecionadas na ação. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho nº4594/2015 de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais de avaliação contínua.

Bibliografia

Manual do Treinador de Padel-nivel 1 Documentos e conteúdos da Federação Internacional de Padel -http://www.padelfip.com Documentos de conteúdos do site da Federação Portuguesa de Padel - www.fppadel.pt Documento do PNED-Plano Nacional da Ética Desportiva- www.pned.pt

Anexo

20200923122603510.pdf

Observações

Critérios de Seleção Prioridade 1. Professores responsáveis por grupo/equipa de Padel das DSRs do Alentejo e Algarve Prioridade 2. Professores que realizaram a ação de curta duração de Padel. Prioridade 3. Ordem de inscrição

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 08-10-2021 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
2 09-10-2021 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona
3 11-10-2021 (Segunda-feira) 18:30 - 21:30 3:00 Online assíncrona
4 12-10-2021 (Terça-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
5 13-10-2021 (Quarta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
6 14-10-2021 (Quinta-feira) 18:30 - 20:30 2:00 Online assíncrona
7 15-10-2021 (Sexta-feira) 18:00 - 21:00 3:00 Online síncrona
8 16-10-2021 (Sábado) 10:00 - 13:00 3:00 Online síncrona
9 16-10-2021 (Sábado) 14:00 - 17:00 3:00 Online assíncrona

Ref. 138T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 138 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 6.0 horas

Início: 07-10-2021

Fim: 07-10-2021

Regime: Presencial

Local: SEDE DO INEM

Formador

Vasco Miguel Soares Craveiro Alves Monteiro

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 260, 620.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/INEM


Ref. 134T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 134 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 22-09-2021

Fim: 22-09-2021

Regime: Presencial

Local: ESCOLA SECUNDÁRIA JOÃO DE DEUS

Formador

Afonso Bahia Nogueira

Destinatários

Professores do 1º Ciclo; Professores do 2º Ciclo; Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 110, 260, 620. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 110, 260, 620.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/Clube de Rugby Universitário do Algarve / Linking Opportunities - Associação

Razões

O World Rugby está a disseminar o projeto Get into Rugby pelo mundo, naturalmente que Portugal não é excepção. Este projeto, na sua essência, tem vindo a ser dinamizado por vários agentes do rugby no território nacional através de ações de formação, convívios, torneios, inter-turmas, inter-escolas, e demonstrações de rugby nas escolas. O Clube de Rugby Universitário do Algarve está ativamente envolvido na disseminação do Tag Rugby como uma forma divertida, segura, agradável, pedagógica e sem contacto. Sendo apropriado para jogadores de todos os géneros, todas as idades, características e habilidades.

Conteúdos

Ensino do Jogo através de Formas Jogadas Princípios do Jogo e Estratégias de ensino

Anexo

acd-programa_temático_lLb7uYk.docx


Ref. 121T1 Concluída

Registo de acreditação: CCPFC/ACC-104791/19

Modalidade: Curso de Formação

Duração: 15.0 horas

Início: 20-09-2021

Fim: 13-10-2021

Regime: e-learning

Local: None

Formador

Anabela Gonçalves de Moura Baptista

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CCPFC - Conselho Científico Pedagógico de Formação Contínua

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa

Razões

O projeto SeguraNet (DGE) visa promover a Cidadania Digital, em linha com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória, referenciais e estratégias em vigor. O impacto das tecnologias na forma como acedemos à informação e conhecimento, como aprendemos e comunicamos é enorme, estando a Escola em posição privilegiada para consciencializar os jovens para a sua utilização segura, ética e responsável. É premente a sua atuação em questões ligadas à utilização da internet e tecnologias digitais que podem conduzir a comportamentos de risco. Assim, pela dinâmica, colaboração e transversalidade das suas funções, há que dotar os docentes de recursos e competências adequadas para a abordagem a estes temas nas atividades que desenvolvem.

Objetivos

No sentido de informar, sensibilizar e consciencializar a comunidade educativa para os desafios e riscos que as tecnologias e ambientes digitais apresentam, pretende-se promover a dinamização de diversos projetos e iniciativas nas escolas que proporcionem momentos de reflexão acerca das temáticas abordadas no curso. Pelas funções que desempenham, os professores destinatários da ação contactam com uma grande diversidade de contextos e conhecem os desafios relativamente à utilização das tecnologias com que as suas escolas lidam. Pretende-se que os professores reflitam sobre estas temáticas e que colaborativamente desenvolvam e implementem projetos contextualizados nas suas escolas, que promovam a Cidadania Digital e a Segurança Online.

Conteúdos

O curso encontra-se organizado em 4 módulos. Módulo 1: Iniciativas da rede Insafe e do projeto SeguraNet. Linhas de apoio (Linha Alerta e Linha Internet Segura). Módulo 2: Consciencialização sobre a utilização das tecnologias digitais e da internet pelos alunos. Reflexão sobre os desafios e riscos que as tecnologias digitais apresentam em meio escolar, em especial os dispositivos móveis e internet. Módulo 3: Atividades de promoção da Literacia Digital e Segurança na Internet na biblioteca escolar e na disciplina de cidadania e desenvolvimento. Identidade, privacidade e pegada digital. Módulo 4: Sensibilização da comunidade educativa para a Cidadania Digital - projetos no âmbito da segurança digital nas escolas.

Metodologias

O curso desenvolver-se-á no regime presencial com um total de 15 horas. Serão apresentadas e debatidas as várias temáticas no âmbito da cidadania digital. Ao longo das sessões serão exploradas diversas problemáticas que envolverão atividades práticas a realizar colaborativamente pelos formandos. Após contacto com os diferentes recursos, plataformas e projetos que abordam as diferentes temáticas no âmbito da cidadania digital, os formandos deverão desenvolver recursos digitais e/ou um plano de intervenção passível de implementar junto da comunidade educativa, adequado ao seu contexto, mobilizando para o efeito o conhecimento adquirido nesta temática. Na última sessão os formandos deverão apresentar os recursos/planos desenvolvidos, proporcionando-se assim espaço para a partilha e reflexão.

Avaliação

Aplicação do determinado no regime Jurídico da Formação Contínua de professores, Decreto-lei nº 22/2014, de 11 de fevereiro, conjugado com o Despacho nº 4595/2015, de 6 de maio e com o “Regulamento para Acreditação e Creditação de Ações de Formação Contínua. A classificação de cada formando será realizada na escala de 1 a 10 conforme indicado no Despacho n.º 4595/2015, de 6 de maio, respeitando todos os dispositivos legais da avaliação contínua e tendo por base a participação/contributos e o trabalho final elaborado pelos formandos.

Bibliografia

Carvalho, Ana (2013). Aprender através dos recursos online. Rede Bibliotecas Escolares. Retirado de: http://rbe.mec.pt/np4/973.html SeguraNet – Navegar em Segurança. Disponível em: http://www.seguranet.pt Rede europeia de Centros Internet Segura – Insafe. Disponível em: https://youth.betterinternetforkids.eu/web/portal/home Centro Internet Segura. Disponível em: http://www.internetsegura.pt Positive Digital Content for Kids. Experts reveal their secrets. Edited by Remco Pipers & Nicole van Den bosch. Poscon & Mijin Kind Online (2014). Retirado de: http://mijnkindonline.nl/sites/default/files/uploads/Positive-ditital-content-for-kids.pdf

Anexo

CCPFC_-_Gestão_de_Processos.pdf

Observações

1ª sessão- 20/9 2ª sessão - 22/9 3ª sessão - 29/09 4ª sessão- 6/10 5ª sessão- 13/10 das 16h30 às 19h30

Cronograma

Sessão Data Horário Duração Tipo
1 20-09-2021 (Segunda-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
2 22-09-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
3 29-09-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
4 06-10-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona
5 13-10-2021 (Quarta-feira) 16:30 - 19:30 3:00 Online síncrona

146

Ref. 139T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 139 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 18-09-2021

Fim: 18-09-2021

Regime: Presencial

Local: CCVAlg

Formador

Cristina Veiga-Pires

Destinatários

Professores do 3º Ciclo/Ensino Secundário;Professores do 2º Ciclo;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira dos grupos 240, 510, 520, 550. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 240, 510, 520, 550.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

Centro de Formação Ria Formosa/ CCVALG

Razões

O lançamento de foguetões de água é uma atividade prática com grande interesse pedagógico para o estudo da física, podendo ser utilizada para explorar com os alunos tópicos como, leis do movimento, entre outros. Porém, para a sua implementação, são necessários lançadores de construção artesanal que por vezes não são de fácil produção pelos professores ou pelos alunos. Pretende-se com esta formação construir com os professores participantes um lançador que poderá ser utilizado com os alunos para lançar foguetões de aula em contexto lectivo ou como modelo para posterior replicação por alunos. Durante a formação serão também apresentadas algumas possibilidades de exploração das rampas e do lançamento de foguetões em projectos com alunos, bem como boas práticas e cuidados básicos de segurança a ter em conta durante a sua utilização

Conteúdos

- leis do movimento - lançamento de projéteis - forças aplicadas - pressão

Anexo

Cartaz_Construçao_de_rampas_2020_1.jpg


Ref. 141T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 141 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 16-09-2021

Fim: 16-09-2021

Regime: Presencial

Local: ZOOM

Formador

Helena Sofia Machado dos Santos

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO RIA FORMOSA/ AGRUPAMENTO TOMÁS CABREIRA

Razões

A avaliação, a aprendizagem e o ensino são três processos pedagógicos incontornáveis e fundamentais que devem ser devidamente compreendidos por todos os intervenientes nos sistemas educativos. A avaliação, em qualquer nível de ensino, só fará real sentido se estiver fortemente articulada, ou mesmo integrada, com o ensino e com a aprendizagem. Ou seja, a avaliação deve acompanhar todas as práticas pedagógicas e, em particular, os processos de ensino para que estes possam ser contínua e sistematicamente regulados e melhorados. (Fernandes, 2019c). Tendo em conta as necessidades e interesse revelados pelo docentes do Agrupamento de Escolas Tomás Cabreira, no âmbito na avaliação pedagógica e de modo a dar continuidade à implementação do Projeto de Intervenção, elaborado no âmbito do Projeto MAIA, e do Sistema de Avaliação e Classificação, foi organizada uma ACD sobre a temática em questão.

Conteúdos

Conteúdos da ação: - Natureza, fundamentos e princípios da avaliação pedagógica; - Avaliação formativa e avaliação sumativa; - Feedback e recolha de dados; - Critérios de avaliação e de classificação; - Princípios orientadores de avaliação e de classificação do AETC.

Anexo

Programa_Tematico_ACD_Criterios_e_Principios_Orientadores_da_Avaliacao_i9Ff31N.docx


Ref. 122T1 Concluída

Registo de acreditação: Registo 122 CD nº31 07.10.2021

Modalidade: Ação curta duração

Duração: 3.0 horas

Início: 09-09-2021

Fim: 09-09-2021

Regime: e-learning

Local: ZOOM

Formador

Maria Adelaide Pontes Franco

Destinatários

Educadores de Infância; Professores de todos os grupos de recrutamento;

Releva

Para os efeitos previstos no nº 1 do artigo 8º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Educadores de Infância, Professores do Ensino Básico, Secundário e Educação Especial. Para efeitos de aplicação do artigo 9º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação não releva a progressão em carreira.

Acreditado pelo

CDCP - Conselho de Diretores da Comissão Pedagógica

Entidade formadora/Parceria

CENTRO DE FORMAÇÃO RIA FORMOSA

Objetivos

Pretendemos: -potenciar a necessidade dos Agrupamentos revisitarem os seus Projetos Educativos - pensar com uma chave de leitura  transformadora; - criar a necessidade de reescrever a mudança nos ambientes de ensino-aprendizagem –avaliação; - contribuir para o entendimento dos grandes desafios do sistema bem como comprender a resistência à mudança -reflectir sobre a Formação intregrada nos planos para a Gestão da mudança

Anexo

Dra_Adelaide_Franco.pptx

Observações

Os docentes e as docentes que participam nesta sessão serão designados pelas Direções dos respetivos Agrupamentos