DOCUMENTOS

Newsletter do Centro de Formação Ria Formosa
APOIO À IMPLEMENTAÇÃO PROJETO MAIA
ESTUDOS
Educação Literária no Ensino Básico e no Ensino Secundário

(...) A Educação Literária permanece, assim, contaminada por uma lógica marcadamente escolar e didático-pedagógica, em vez de se constituir como uma área de formação mais livre e autónoma dos objetivos específicos inerentes ao Português, distinguindo claramente aquilo que é o ensino disciplinar da leitura, da escrita e da história da literatura, ou seja, daquilo que é a formação de alunos leitores e a promoção de hábitos de leitura. (...)

Estudo sobre o ensino pós-secundário e o Ensino Superior de Cibersegurança em Portugal

(...) Em linha com a Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço 2019-2023, o estudo possibilitará a construção de uma imagem situada da educação e formação na área temática de cibersegurança em Portugal, contribuindo para a consciencialização sobre a necessidade de alargar e reforçar as competências e os conhecimentos em cibersegurança na educação e formação de professores/as, estudantes e de diversos atores da sociedade (...).

RELATÓRIO DA COMISSÃO INTERNACIONAL SOBRE OS FUTUROS DA EDUCAÇÃO

A educação é a principal prioridade da UNESCO, porque é um direito humano básico e o pilar para a paz e o desenvolvimento sustentável. A UNESCO é a agência especializada das Nações Unidas para a educação e fornece liderança mundial e regional para impulsionar o progresso, fortalecendo a resiliência e a capacidade dos sistemas nacionais de atender a todos os estudantes. A UNESCO enfrenta os desafios globais por meio da aprendizagem transformadora, com foco especial na igualdade de gênero e na África, em todas as suas ações

25 ANOS DO PROGRAMA TEIP EM PORTUGAL

Celebrar os 25 anos do programa TEIP significa comemorar o aniversário de uma política educativa contextualizada e que não ignora assimetrias sociais e económicas profundas. É fácil descrever bairros, comunidades, alunos, resultados e ser fatalmente determinista. A assunção plena da missão da escola pública como instrumento fundamental para a elevação social implica, necessariamente, a recusa do determinismo, a convicção de que todos têm direito à educação e a dispensa de ideários alegadamente meritocráticos que ignoram contextos e pontos de partida.

SAÚDE PSICOLÓGICA E BEM-ESTAR OBSERVATÓRIO DE SAÚDE PSICOLÓGICA E BEM-ESTAR: MONITORIZAÇÃO E AÇÃO

Na sequência da pandemia por Covid-19, este estudo pretende: 1) conhecer o panorama da saúde psicológica e bem-estar das crianças e adolescentes em idade escolar (do pré escolar ao 12.º ano); 2) conhecer o panorama da saúde psicológica e bem-estar dos seus docentes/educadores, como indicador geral do bem-estar do Ecossistema Escolar; 3) elaborar recomendações de intervenção promotoras da saúde psicológica e do bem-estar, com base nos resultados obtidos em função do género, grupos etários e região geográfica.

INTRODUÇÃO À PROGRAMAÇÃO, ROBÓTICA E AO PENSAMENTO COMPUTACIONAL NA EDUCAÇÃO PRÉ-ESCOLAR E 1.º CICLO DO ENSINO BÁSICO NECESSIDADES DE FORMAÇÃO DE EDUCADORES E PROFESSORES

Este estudo tem como objetivo analisar e compreender as perceções dos docentes da educação pré-escolar e do 1.º ciclo do ensino básico em Portugal sobre as suas necessidades formativas nos domínios da programação, robótica educativa e do pensamento computacional.

EDUCAÇÃO ARTÍSTICA E SUSTENTABILIDADE orientações para estratégias de educação ambiental através das artes

As artes, sobretudo os artistas ativistas e artistas ecológicos, desde as artes plásticas, ao design e arquitetura têm vindo a equacionar discursos críticos sobre as escolhas que fazemos ou que são feitas por nós no que respeita aos materiais que rodeiam o nosso quotidiano. Desde o século vinte que artistas como Alberto Carneiro ou pensadores como Edgar Morin têm chamado a nossa atenção para questões eco sistémicas.

A Educação Artística para o desenvolvimento da Cidadania

Mónica Oliveira com a publicação deste livro vem oferecer aos professores um recurso muito útil, não só pela qualidade das propostas de atividades de aprendizagem através da arte contemporânea como também pela sua necessidade urgente no campo da educação em Portugal. Todas as propostas apresentadas no livro foram testadas em escolas e por isso, têm validade pedagógica acrescida. As atividades são estruturadas à volta das competências da aprendizagem, onde o processo artístico aparece como um meio de questionamento e descoberta do mundo e do conhecimento sobre o eu; ou outros e as relações que permeiam o eu e os outros abordando espaço e tempo de um modo sensível e apropriado para as idades das crianças. No aprofundamento das atividades existem direções para abordar os grandes temas transversais como a educação ambiental, a educação para a cidadania e a educação para os valores através da análise crítica de situações, textos e obras de arte para uma operacionalização séria da educação artística nas escolas. As pistas deixadas a professores fornecem alternativas exequíveis para explorar as artes visuais e a expressão plástica, tendo em conta as competências específicas que esta área pode desenvolver na formação do individuo, nomeadamente a expressão cultural.

Ebook - II Congresso Internacional - Humanismo, Direitos Humanos e Cidadania

O II Congresso Internacional “Humanismo, Direitos Humanos e Cidadania”, de que resulta a presente publicação, é um destes espaços de diálogo académico e científico reflexivo, em alguns casos alicerçado na partilha de práticas baseadas na experiência de contexto, e incluindo uma abrangência de temas e geografias que enriquecem todos/as quantos participam neste(s) Congresso(s). Espera-se contribuir para a reflexão crítica constante das várias expressões que compõem o universo do tema Cidadania e Humanismo. No nosso contexto académico, procura-se simultaneamente contribuir para a criação de conhecimento e para a construção de um mundo melhor, com base na promoção dos conceitos de justiça social, de democracia participativa e igualitária e de defesa dos direitos humanos universais.

Currículos de IA para a educação básica

Como a tecnologia de IA representa uma nova área de estudo para escolas de educação básica em todo o mundo, existe uma falta de conhecimento histórico para governos, escolas e professores, a fim de definir as competências em IA e elaborar currículos de IA. Este exercício de mapeamento analisa os currículos de IA existentes com foco específico no conteúdo curricular e nos resultados de aprendizagem e delineia mecanismos de desenvolvimento e aprovação, alinhamento curricular, preparação de ferramentas de aprendizagem e ambientes necessários, pedagogias sugeridas e formação de professores. As principais considerações são extraídas da análise, a fim de orientar o planejamento futuro de políticas capacitadoras, a elaboração de currículos nacionais ou programas de estudos institucionais e estratégias de implementação para o desenvolvimento de competências em IA.