519

PLANIFICAÇÃO VERTICAL DA COMPONENTE PRÁTICA DAS CIÊNCIAS EXPERIMENTAIS turma 1

Apresentação

Tendo em conta as competências transversais nas Ciências Experimentais e a necessidade de dar cumprimento às atividades propostas, direta e indiretamente, pelas Aprendizagens Essenciais específicas para cada ano de escolaridade, foram identificados diversos constrangimentos à realização de atividades práticas, experimentais, laboratoriais, investigativas e saídas de campo em cada nível de ensino, não só por falta de recursos necessários como também pela falta de articulação entre ciclos. Assim, e para dar cumprimento ao previsto nas Aprendizagens Transversais e Aprendizagens Essenciais, das disciplinas de Ciências Naturais e Biologia e Geologia, e ainda no PASEO, na área das Ciências Experimentais, urge definir estratégias e planificar atividades, em conjunto, desde o 2º Ciclo do Ensino Básico ao Ensino Secundário, de forma a articular as atividades de caráter prático, em cada ano de escolaridade, e ao longo do percurso escolar dos alunos, rentabilizando também os recursos existentes (materiais, espaços e locais) nas escolas/agrupamento. A formação proposta permitirá um trabalho colaborativo de articulação vertical e um maior aprofundamento das competências e aprendizagens desenvolvidas e a desenvolver pelos alunos em cada ano de escolaridade

Destinatários

Professores dos grupos 230 e 520

Releva

Para os efeitos previstos no n.º 1 do artigo 8.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores, a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 520. Mais se certifica que, para os efeitos previstos no artigo 9.º, do Regime Jurídico da Formação Contínua de Professores (dimensão científica e pedagógica), a presente ação releva para efeitos de progressão em carreira de Professores dos grupos 230 e 520.

Objetivos

• Análise das aprendizagens/atividades propostas e planificações, ao longo dos ciclos, para as disciplinas de Ciências Naturais e Biologia e Geologia; • Definição/planificação de atividade práticas, laboratoriais e/ou experimentais e saídas de campo a realizar em cada ano de escolaridade de modo a desenvolver as aprendizagens essenciais e as competências do PASEO; • Articulação de atividades práticas, por ciclo, de modo a permitir que os alunos desenvolvam as competências de observação e comunicação científica exigidas em avaliações externas, nomeadamente análise e interpretação de dados, discussão e conclusão de resultados; • Elaboração/Adaptação de protocolos de acordo com a especificidade da região e os recursos existentes; • Inventariação de material, de locais de interesse na região e outros recursos existentes.

Conteúdos

- Análise das Aprendizagens transversais e essenciais das disciplinas intervenientes; - Análise do Perfil do Aluno à Saída da Escolaridade Obrigatória; - Clarificação de concetual sobre: O que é o trabalho prático? Experimental? Laboratorial? Investigativo? Saídas de Campo? - Análise das Aprendizagens Essenciais que propõem direta e indiretamente atividades de caráter prático e das propostas de planificação anual por ano de escolaridade; - Identificação de algumas competências a trabalhar ao longo do ensino básico com expressão e repercussão no ensino secundário e nas avaliações externas; - Elaboração de planificações, por ano de escolaridade e ao longo do percurso escolar, de atividades a desenvolver no âmbito das atividades práticas nas Ciências Experimentais; - Elaboração/Adaptação de protocolos laboratoriais e/ou experimentais.

Metodologias

- Apresentação dos participantes e dos objetivos da Ação; Sessões teórico-práticas que incluem: - Análise das Aprendizagens Transversais e Essenciais das disciplinas intervenientes; - Identificação das atividades de trabalho prático propostas pelas Aprendizagens Essenciais, por ano de escolaridade. - Análise das planificações anuais das disciplinas; - Análise das propostas de atividades que constam nos manuais adotados; - Elaboração de Planificações das atividades de índole prática, por ano de escolaridade e ao longo do percurso escolar; - Leitura e análise de documentos; - Elaboração da reflexão crítica final.

Avaliação

Os formandos/participantes serão avaliados: Participação (40%) - Nas tarefas, debates, assiduidade e pontualidade Produtividade (60%) - Qualidade do trabalho final (planificação e/ou protocolo de atividade prática) - Relatório individual do formando;

Bibliografia

• Aprendizagens Transversais e Aprendizagens Essenciais de Ciências Naturais e de Biologia e Geologia;• Motta, L.; Viana, M; Costa, I.; Barros, A & Santos, R. Terra à Vista, 5º ano, Porto Editora, 1ª edição, 2016; • Motta, L; Viana, M; Costa, I.; Barros, J & Santos, R. Terra à Vista, 6º ano, Porto Editora, 1ª edição, 2017;• Salsa, J. & Cunha, R. GEOCienTIC, 7º ano, Porto Editora, 1ª Edição, 2021• Moreira, J.; Sant’Ovaia, H. & Pinto, V. Missão Ambiente 8, 8º ano, Areal Editores, 1ª edição, 2022• Reis, J.; Guimarães, A. & Saraiva, A. Odisseia 10, 10º ano, 1ª edição, Porto Editora, 2021 • Reis, J.; Guimarães, A.; Saraiva, A. & Novais, H. Odisseia 11, 11º ano, 1ª edição, Porto Editora, 2022

Formador

Margarida Paula Lima de Azevedo Barracha

Início: 08-07-2024
Fim: 15-07-2024
Acreditação: CCPFC/ACC-120474/23
Modalidade: Curso
Pessoal: Docente
Regime: Presencial
Duração: 12:30 h
Local: Agrupamento Tomás Cabreira